Tamanho do texto

Site indiano criou cartazes com fotos de celebridades e os motivos pelos quais os homens são discriminados

Mulheres se revoltam com campanha indiana que pede o fim da discriminação contra homens
Reprodução/Maggcom
Mulheres se revoltam com campanha indiana que pede o fim da discriminação contra homens

Uma campanha indiana tem causado revolta nas redes sociais por pedir pelo fim da discriminação contra os homens. Criada pelo site de comportamento Maggcom, a #DontMancriminate rejeita as acusações do movimento feminista de que a sociedade machista é opressora e privilegia os homens em relação às mulheres, e ainda diz que elas é que discriminam.

'Você quer igualdade de gênero? Então toma. Eu não tenho que segurar portas, Eu não tenho que segurar bolsas. Eu não tenho que ceder o meu assento'
Reprodução/Maggcom
'Você quer igualdade de gênero? Então toma. Eu não tenho que segurar portas, Eu não tenho que segurar bolsas. Eu não tenho que ceder o meu assento'

O site criou pôsteres com fotos de celebridades masculinas, junto com os motivos pelos quais as pessoas precisam parar de discriminar os homens, como por exemplo, o fato de os homens terem de se levantar para dar lugar para alguma mulher se sentar, ou então segurar a porta para que elas entrem em algum local.

'Vamos falar de sexo. Se eu quero sexo, sou desesperado. Se você quer sexo, é livre sexualmente. Se nós queremos sexo, então tem de ser sob suas condições?'
Reprodução/Maggcom
'Vamos falar de sexo. Se eu quero sexo, sou desesperado. Se você quer sexo, é livre sexualmente. Se nós queremos sexo, então tem de ser sob suas condições?'

Outro motivo levantado pela campanha seria o de que os homens, quando querem sexo, são julgados como desesperados, enquanto as mulheres são julgadas como livres sexualmente.

A controversa campanha está sendo acusada de machista por mulheres de diversas partes do mundo, que estão usando as redes sociais para se manifestar. Algumas, inclusive, acham a campanha tão absurda que acreditam ser uma piada dos criadores do site.


>>> Curta a página do Delas no Facebook e siga o @Delas noTwitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.