Tamanho do texto

Recheado de influências contraditórias, junho será um mês de reviravoltas, surpresas e disposição para dar a volta por cima de todas as situações complicadas

alt
" /
Arte iG

Este mês de junho poderia muito bem pegar emprestado o nome do primeiro mês do ano: Janeiro. Por quê?  Porque este nome vem de Janus, um deus romano que é sempre representado com duas faces , uma voltada para frente e outra para trás.

Por isso, é chamado de deus bifronte e está ligado tanto às mudanças quanto às tradições. Regente de todas as portas, ele tem poder sobre todos os começos e sobre todos os fins. É o deus das escolhas e das decisões. E isso é o que mais vamos ter de fazer neste final de semestre. Decidir e escolher, mantendo um olho no futuro e outro no passado . Como Janus.

Junho de dois mil e quinze já chega recebendo influências contraditórias. Começa numa segunda-feira com o Sol e Marte no signo de Gêmeos fazendo ótimos aspectos com Júpiter e Urano, que estão em Leão e em Áries, dois signos de fogo. Do mesmo modo que um sopro de ar aviva e multiplica a luz das fogueiras, esta configuração vai ter o dom de nos encher de disposição, de desejo de ir mais longe, de coragem para sacudir a poeira e dar a volta por cima de todas as situações complicadas.

Em princípio, tudo ótimo, mas é importante lembrar que Mercúrio, o senhor das encruzilhadas e o regente do signo de Gêmeos, ainda está aparentemente andando para trás, numa relação muito dura com Netuno – o planeta dos sonhos e das ilusões.

O monte de pequenas atrapalhações que o movimento retrógrado de Mercúrio pode provocar está deixando todo mundo nervoso, mas, desta vez, pode ter um efeito benéfico. Os pequenos problemas talvez consigam nos obrigar a pensar um pouco mais e separar com mais clareza o que é sonho do que é realidade.   Nessas duas palavras estão as duas faces de Janus.

Com Mercúrio quadrado com Netuno, a coisa mais fácil do mundo é falar o que não se deve, confiar em que não merece confiança ou escolher a direção errada para atingir objetivos. No dia 2, uma bela Lua Cheia com uma filosófica Lua em Sagitário tentando responder às milhares de perguntas que brotam do Sol, de Marte e de Mercúrio no signo de Gêmeos. Com toda a sabedoria de quem já aprendeu muito na vida, ela explica que as verdades mais profundas sempre nascem das perguntas mais simples .

No dia 5, Vênus, o planeta do amor e da imaginação entra no signo de Leão e começa sua caminhada em direção a Júpiter, que está por lá desde o ano passado.  Imediatamente, multiplica o entusiasmo dos signos de fogo, mas, nos primeiros dias, vai ter o apoio do bom senso de Saturno. O planeta da razão vai ajudar a sonhar sonhos possíveis de realizar . Vênus também vai se entender muito bem com Mercúrio que, por estar retrógrado, ajuda a reavaliar decisões anteriores, a repensar problemas complicados e até a recomeçar um projeto que tinha iniciado por impulso e estava cheio de defeitos que não tínhamos percebido.

Esta confusão toda vai até o dia 11, quando Mercúrio retoma o movimento direto e começa a desenrolar o que estava empacado e a fazer a vida ganhar mais velocidade . A partir daí, o céu se enche de configurações benéficas.

No dia 15 Júpiter e Urano atingem o grau exato da harmonia que tem trazido soluções inesperadas para problemas que pareciam insolúveis. No dia seguinte, uma Lua Nova solta no céu, com o Sol, a Lua e Marte no vigésimo quinto grau de Gêmeos. Preste muita atenção na área do seu mapa astral que vai ser ativada por essa lunação. Vêm novidades por aí .

Preste atenção também no signo de Escorpião, porque Saturno – que está em movimento retrógrado – vai voltar a dar uma passadinha no signo onde esteve por dois anos. Ele fica por lá até 18 de setembro.

No dia 21, o Sol entra no signo de Câncer e muda radicalmente a energia do céu . No solstício de inverno, vai parecer natural as pessoas sentirem vontade de ficar mais em casa e se aproximarem mais.  O risco de mal-entendidos e decisões erradas diminui, mas não dá para esquecer que a tensão entre Mercúrio e Netuno vai continuar até o dia 24, que é o dia de São João. Para compensar o perigo das palavras mal ditas, o calor das fogueiras e os carinhos benditos. Mas é bom não abusar dos toques.

No dia 24, Marte também entra no signo de Câncer e pode provocar reações inesperadas ao menor sinal de rejeição ou qualquer outro tipo de desencontro emocional.  No tempo de Câncer, “qualquer desatenção pode ser a gota d’água” .

O mês termina glorioso , primeiro com Vênus se encontrando com a harmonia entre Júpiter e Urano e transformando o acaso num aliado precioso a todas as relações humanas, mesmo as que já davam sinal de desgaste. Com essa energia solta no ar ou elas nascem de novo ou terminam de vez. Se existe uma configuração astrológica associada com a ideia de sorte, com certeza é esta . Mesmo que nunca tenha confiado nesta senhora, talvez valha a pena experimentar.

Veja também:  Previsões diárias de cada signo

Logo depois, é a vez do delicado Sol de Câncer atingir ao grau exato da parceria que já tinha estabelecido com Netuno. Os dois criam um inspirado pano de fundo para os arroubos emocionais provocados por Vênus e Júpiter, os mais benéficos de todos os planetas. Mesmo que cheguem de surpresa, os amores que começarem sob esse céu vão ser, no mínimo, inesquecíveis . No meio de tantas voltas e reviravoltas é bom não esquecer de que Janus é o mediador dos pedidos dos homens a todos os outros deuses. Seja lá o que for que você esteja desejando, não se acanhe. Peça ao deus bifronte.

 >> Leia mais previsões na coluna "Um Olhar Astrológico" <<

        >>> Curta a página do Delas no Facebook  e siga o @Delas noTwitter  <<<


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.