iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Um Olhar Astrológico

Monica Horta é jornalista e astróloga

Jornalista e astróloga, Monica Horta é autora do livro “Aniversários – Um Olhar Astrológico sobre a Vida”

O que é e para que serve um mapa astral?

Horóscopos e mapas astrais são parentes, mas não são iguais, nem cumprem a mesma função.

11/04/2012 13:02

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

Um mapa astral é o desenho do céu no momento em que uma pessoa vê a luz pela primeira vez. Um mapa que traz informações preciosas sobre a qualidade do tempo em que essa criança nasceu. 

Um dos pilares do pensamento astrológico é a ideia de que o tempo tem qualidade e de que tudo o que nasce num determinado momento está impregnado dessa qualidade. Assim como uma planta que nasce no inverno é diferente de uma planta que nasce no verão, cada um de nós carrega uma marca da estação em que nascemos. Como um filtro que condiciona a qualidade do nosso olhar.

Como acontece com qualquer outro mapa, o mapa astral ajuda a pessoa a se localizar no tempo e no espaço. Quando é bem feito e bem utilizado pode ser um maravilhoso instrumento de orientação. Aliás, 'se orientar' quer dizer exatamente saber onde está o oriente...

Num mapa astral, o oriente está sempre oposto ao ascendente... Mas, você sabe o que é o ascendente?

O ascendente, que é determinado pela hora do nascimento, é apenas o signo que estava a leste da linha do horizonte no momento em que a pessoa nasceu. O signo que estava no ocidente visto do lugar de nascimento. Por exemplo: uma pessoa que nasceu no signo de Áries logo de manhãzinha, no momento em que o Sol estava nascendo, tem o ascendente em Áries. Mas se essa mesma pessoa nasceu no momento do por do sol, vai ter o ascendente em Libra, que é o signo oposto a Áries no Zodíaco.

Em qualquer estrada, se a gente sabe onde está o oriente e onde está o ocidente de um lugar, sabe também onde estão o norte e o sul e, portanto, está perfeitamente orientado.

O que faz com que o mapa astral seja diferente dos outros mapas é que tanto a qualidade do tempo como o espaço a que ele se refere são bem diferentes do espaço e do tempo com que se ocupam os cartógrafos e os meteorologistas.

A primeira diferença está no conceito de tempo que, para a astrologia é circular e não caminha em linha reta. Do ponto de vista do tempo astrológico cada momento tem em si a qualidade de um momento anterior, mas isso não significa que seja exatamente igual a ele. O que reaparece é um cheiro, um gosto, um tema que a gente reconhece, mas que vem com outro arranjo, com outra orquestração...

Se localizar no espaço astrológico é compreender que cada um tem uma maneira especial de ver o mundo e perceber que a gente tende a olhar sempre na mesma direção e a valorizar mais os assuntos que estão na nossa linha de atenção. É aprender a olhar para assuntos e lugares diferentes daqueles que tendemos a olhar por condicionamento, sem fazer esforço.

O mapa ajuda muitíssimo a perceber se estamos repetindo comportamentos ou escolhas anteriores ou se estamos construindo uma nova realidade. Como acontece com os outros mapas, sua contemplação não substitui a experiência de estar no local ou andar na estrada que ele indica, mas, com certeza, encurta caminhos, aponta armadilhas e indica soluções. Em resumo: ajuda a viver...

&credito=iG Arte -->
Foto: iG Arte

Reserve um tempinho na sua agenda e faça os testes do Delas, eles vão revelar coisas incríveis sobre você!

Já os horóscopos, tão antigos como os mapas astrais, não falam de pessoas e de indivíduos, portanto não são de nenhuma valia se a pessoa que lê procurar neles uma previsão do que vai acontecer com ela naquele dia. Os horóscopos falam do tipo de clima com que vai ser preciso lidar.

Tem dias que são tranquilos e todo mundo parece calmo e civilizado. Outros que são agitados, as pessoas explodem a qualquer momento e por qualquer razão. Saber disso com antecedência é sempre muito útil e por isso as pessoas adoram ler os horóscopos, para descobrir qual o clima astrológico daquele dia.

Horóscopos e mapas astrais são parentes, mas não são iguais e não cumprem a mesma função. Cada um é elaborado de acordo com uma técnica própria e fala de coisas diferentes. Por isso, não faz muito sentido ler no horóscopo a previsão que foi feita para o seu signo ascendente.

O signo ascendente do seu mapa astral fala da maneira como você sempre se aproxima das coisas e como reage espontaneamente, enquanto o ascendente do horóscopo trata do clima que vai prevalecer no começo daquele dia para as pessoas que nasceram com o Sol em um determinado signo.

Da mesma forma em que um livro ou um artigo sobre “mulher” não fala de nenhuma delas em especial, mas nos ajuda a refletir sobre o que as mulheres têm em comum.

Tanto horóscopos como mapas astrais são instrumentos que nos foram oferecidos há milhares de anos e que, apesar de muito antigos, ainda funcionam perfeitamente.

Claro que para quem os usa com bom senso e não tenta entregar para o céu a responsabilidade de fazer as escolhas que determinam o nosso destino.

CADASTRE-SE PARA RECEBER A NEWSLETTER DO DELAS, CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @DELAS NO TWITTER

Sobre o articulista

Monica Horta - horta.monica@gmail.com - Jornalista e astróloga, Monica Horta é autora do livro “Aniversários – Um Olhar Astrológico sobre a Vida”

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo