iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Questões do amor

Regina Navarro Lins fala de sexualidade e relacionamentos

é psicanalista e escritora, autora do livro “A Cama na Varanda”, entre outros. Twitter: @reginanavarro

Práticas sexuais que causam conflitos

Sexo oral e anal são os temas da vez em “Questões do Amor”, coluna de Regina Navarro Lins

18/10/2010 21:31

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-

Relato e comento a seguir dois casos ouvidos em meu consultório. Eles dizem respeito a práticas sexuais que podem gerar conflitos entre o casal.

I) Solange, uma publicitária de 28 anos, namora Arthur há alguns meses. A relação ia muito bem, até que um aspecto da vida sexual passou a atormentá-la. “O Arthur é um ótimo amante, mas nosso único problema é o sexo oral. Ele quer que eu faça nele, mas sempre se esquiva e evita me excitar dessa forma. Isso me frustra e chego a pensar que ele tem nojo de mim. Sei que já está prejudicando nossa relação porque passei a evitar transar com ele.”

Apesar de o sexo oral ser a atividade heterossexual mais praticada antes da cópula, na nossa cultura ele sempre foi condenado, assim como todas as modalidades que não levassem à procriação. Pesquisas indicam que 75% dos casais já experimentaram a estimulação oral-genital, sendo que 40% a usam com alguma frequência. Entretanto, muitas pessoas evitam essa prática sexual ou a utilizam apenas para agradar o parceiro, sentindo-se ansiosas e constrangidas.

Além dos preconceitos morais, existe também a ideia de que o sexo oral-genital não seria uma atividade higiênica, o que carece de fundamento quando a pessoa se lava adequadamente. Na conclusão do estudo sobre a opinião dos homens a respeito da cunilíngua, Shere Hite diz no seu relatório: “Será que as mulheres não são asseadas? Um dos temas mais frequentes sobre a vagina e a vulva está relacionado com o asseio da mulher, ou se ela se lavou recentemente. O fato de tantos homens sentirem desejo de enfatizar esse ponto parece refletir a influência das antigas opiniões patriarcais sobre a sexualidade feminina (e sobre as mulheres) como algo sujo, sórdido, ou não muito bonito”.

II) Rui e Suzana estão namorando há oito meses. Apesar de se gostarem e de sentirem prazer na companhia um do outro, a vida sexual não tem sido satisfatória e sim causa de ressentimentos para ambos. “O problema é que o Rui insiste em praticarmos sexo anal, que eu detesto. Ele não desiste e por isso tenho até evitado ir pra cama com ele”.

Em muitas épocas da história da humanidade o sexo anal foi considerado pecado ou crime. Na França, antes da revolução, essa prática era passível de condenação à morte na guilhotina, e na Inglaterra, no século XVII, era considerada crime contra a natureza, com penas de morte e prisão perpétua.

Mas essa variação já foi muito usada na Antiguidade como método anticoncepcional. Na Mesopotâmia era praticada naturalmente, sendo que entre os assírios chegou a ser elemento de cultos religiosos. Na Roma antiga, na noite de núpcias, os homens se abstinham de tirar a virgindade da noiva em consideração à sua timidez, entretanto, praticavam sexo anal com ela.

Os sexólogos americanos Masters e Johnson afirmam que 43% das mulheres casadas já experimentaram o sexo anal, embora a maioria delas não goste muito dessa atividade. Sem dúvida, são os homens os que mais apreciam a prática, embora algumas mulheres relatem alcançar assim o orgasmo. Em suma, qualquer prática sexual só se justifica se for prazerosa para ambos os parceiros e não por obrigação ou para agradar ao outro. Além disso, é importante lembrar que o sexo anal é a forma mais fácil de transmissão do vírus da AIDS, que é absorvido diretamente pela corrente sanguínea através da mucosa anal. O uso da camisinha é, portanto, imprescindível.

Siga Regina Navarro Lins no Twitter

Leia também: Apimente a relação com 30 posições sexuais

Sobre o articulista

Regina Navarro Lins - renl@gbl.com.br - é psicanalista e escritora, autora do livro “A Cama na Varanda”, entre outros. Twitter: @reginanavarro

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    8 Comentários |

    Comente
    • Beto | 17/11/2010 19:22

      O caso é o seguinte... Na minha opinião, MUITO mais importante que o durante, é o que vem antes...E o sexo oral faz sim parte desse antes, das preliminares...O sexo oral é deliciosamente delicioso...ADORO fazer minha mulher chegar várias vezes ao orgasmo no sexo oral...dai ela fica mais louca e faz em mim e a relação vai a mil...HOMENS...pensem nisso...mulheres ADORAM sexo oral...querem ser tocadas, acariciadas, beijadas e etc...Qto ao sexo anal, mulher nebhuma vai aceitar se não estiver a fim, porém, se ela estiver MUITO excitada, quando vc menos esperar ela vai acabar pedindo ou até mesmo desviando o amigo p o local desejado...Experiência própria...O amor, o carinho acima de tudo, e como complemento maravilhoso o PRAZER!!!

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Guina | 16/11/2010 16:40

      Eu adoro fazer sexo oral e receber tambem com a minha esposa, e adoro tamabem o sexo anal, ela que não muito chegada mas eu respeito a opinião dela e aceito numa boa.

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Ci | 15/11/2010 21:42

      Sou mulher e adoro fazer sexo oral e anal com meu parceiro! Desde que exista amor, vontade, desejo, tesão...não vejo o pq de não praticar todas as formas de prazer...

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • joão luiz. | 11/11/2010 19:20

      adorei oq eu li, e adoraria saber mais sobre o práticas sexuais tantricas.

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • carmo | 01/11/2010 23:01

      O sexo e tão importante e necessario na vida do ser humano que deve ser colocado no seu devido lugar!Entre Homem e Mulher deve existir afinidade,identidade e coincidência do objetivo de realização como macho e fêmea, sem dissimulação,dominio,ou sentimentos negativos que levem a frustração e o constrangimento, pela sensação de infelicidade.Quando a libido, ao ser estimulada, encontra condições de estabelecer-se de forma plena,leva os opostos a se atrairem e experimentarem juntos o patamar de setimo ceu que exige a sua constante renovação.Ai vale tudo que compartilhem sem oposições, pela simples circunstância de serem induzidos por uma força poderosa, imbatil e corajosa que identificamos como atração dos polos opostos que a biologia,a fisica e a quimica explicam atraves da ciência!

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Ro | 01/11/2010 22:47

      Sou homem e adoro fazer oral na mulher. Gosto mais de fazer do que de receber. Sou um tipo raro...

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Paulo | 25/10/2010 23:05

      Gostei dessa demática com relação ao sexo, pois esses paradgimas estão sendo quebrados.

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • michelle | 24/10/2010 17:18

      tenho relação com meu marido a 9 anos ,mas depois de um tempo ele tb ñ quer fazer sexo oral cmg,mas q que eu faça nele!,ai nem um nem outro.Ele tb ñ gosta de fazer sexo anal já eu adoro,no começo tudo e flores depois vem os detalhes reais do gosto de cada um.

      Responder comentário | Denunciar comentário

    Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!




    *Campos obrigatórios

    "Seu comentário passará por moderação antes de ser publicado"

    Ver de novo