Tamanho do texto

Especialista em sexualidade e colunista do iG Delas, Cátia Damasceno ensina os tipos de química e mostra como aumentar a intensidade da paixão

Aquele desejo intenso que supera qualquer outro fator e faz com que o sexo seja a oitava maravilha do mundo tem nome: química sexual. Segundo a especialista Cátia Damasceno, colunista do Delas e criadora do canal "Mulheres Bem Resolvidas", o termo não é apenas modo de falar, já que realmente existe a possibilidade de duas pessoas terem o desejo sexual ativado no cérebro por odores, feromônios e hormônios. “É normal que duas pessoas tenham esse tipo de ligação química, e ela pode durar pouco ou muito tempo, independente de amor ou outro sentimento”, explica. Isso justifica a aqueles casos em que um casal é improvável e não teria futuro em um relacionamento, mas que “funciona na cama”.

Leia também: Confira 7 formas de ficar “sem vergonha” e perder a timidez na hora da transa

De acordo com a especialista em sexualidade Cátia Damasceno, a química sexual se manifesta de várias maneiras
Shutterstock
De acordo com a especialista em sexualidade Cátia Damasceno, a química sexual se manifesta de várias maneiras

Muitas vezes, a química sexual ocorre apenas em uma determinada situação situação ou maneira específica. “Não existeregra, mas pode ser que duas pessoas tenham uma conexão no beijo, ou então apenas no sexo, ou apenas no toque”, explica. No caso de desgaste da química entre o casal, Cátia sugere conversas e o compartilhamento de momentos divertidos ou sensuais. “Não tem outro segredo: a forma de recuperar essa interação entre os hormônios é contando os segredos mais íntimos, dividindo momentos e experiências únicas”, explica, sugerindo um exemplo maluco. “Já imaginou pular de paraquedas e dividir essa experiência com seu parceiro? ”.

Para destacar os sinais de química entre um casal, Cátia lista as formas em que essa ligação pode se manifestar; confira:

1. Cheiro

Um dos principais sinais de química sexual está no cheiro. Casais com essa conexão se sentem atraídos pelo cheiro um do outro, e não se trata do cheio do perfume, mas do corpo. “Se você gosta daquele cheiro que sai da pele dele, é porque existe química”, conta a especialista.

2. Corpo

Segundo Cátia, a química entre o corpo chega a ser independente de como ele é. “Às vezes, você adora ver aquele corpo e se sente atraída por ele, mesmo que ele não seja considerado bonito por outras pessoas”, explica.

Leia também: Especialista dá dicas de como combater impotência sexual feminina

3. Toque

Se a menor fricção, aperto de mãos ou o simples pousar da mão dele no seu ombro gera arrepios e te faz ficar excitada, existe química em relação ao toque.

4. Movimentos

Até os movimentos do corpo, como o modo de andar e os gestos, podem denunciar a química. “Tem gente que se sente atraída pelos movimentos e geralmente diz que o outro é sensual”, exemplifica.

5. Personalidade

A facilidade de conversar e os interesses pelos mesmos assuntos são elementos que mostram uma química relacionada à personalidade. “Nesse caso, é uma química que não está diretamente relacionada à atração, mas contribui muito para um relacionamento”, explica.

Por fim, Cátia destaca que inovar na cama e conhecer o próprio corpo – principalmente conforme ele se modifica ao longo do tempo – são os primeiros passos para não perder a química sexual. “Mesmo assim, é normal que um casal tenha altos e baixos no desejo sexual e na química”, finaliza a especialista. Tem mais dúvidas sobre sexo? Acompanhe a  coluna da Cátia Damasceno no iG Delas!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.