Além das apresentações, o Festival é palco da concorrida audição da escola

Quem está acompanhando as nossas redes sociais sabe que a nossa coluna desembarcou na cidade da dança essa semana. Sim, estamos em Joinville (SC) na época mais importante do ano em nosso país para essa arte que amamos imensamente. E daqui temos muitas novidades como a nossa visita a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, a única fora da Rússia, andanças pela Feira da Sapatilha e pelo Festival de Dança de Joinville, o maior do mundo. Tudo começou por aqui na terça feira, e está a todo o vapor. Hoje vamos contar um pouco do que já rolou e vai acontecer por aqui, então fique ligado nas nossas Redes Sociais e aqui no iG.

Leia também: Segunda edição do "Mestres da Dança" emociona bailarinos

A bailarina Priscilla Yokoi em aula especial na escola do Teatro Bolshoi do Brasil e nós estavámos lá
Divulgação/Cleber Gomes
A bailarina Priscilla Yokoi em aula especial na escola do Teatro Bolshoi do Brasil e nós estavámos lá


A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é uma das atrações que marcam a noite de Gala do Festival de Dança, no dia 24 de julho, às 20h, no Centreventos Cau Hansen, em Joinville.

A Escola apresenta as Danças Polovitsianas, da Ópera “O Príncipe Igor”, que narra à passagem do Príncipe Igor no cativeiro, durante a guerra com os polovitsianos, povo nômade, no século XII. A obra, com música do russo Alexander Borodin, que impressionou Paris em 1909, na “Saisons Russes” de Sergei Diaghilev, tem versão coreográfica de Kasyan Goleizovsky.

As vozes que dão vida a Ópera "O Príncipe Igor" ganham movimento dos bailarinos e trazem uma explosão de emoções com as Danças Polovitsianas. O Pas-de-Deux Melodia de Gluck, com coreografia do russo Asaf Messerer, e com a música da Ópera Orfeu e Eurídice, do compositor Christoph Willibald Gluck, também será apresentado pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, na Noite de Gala.

Registrando momentos especiais no Teatro Bolshoi do Brasil
Divulgação/Cleber Gomes
Registrando momentos especiais no Teatro Bolshoi do Brasil


No dia seguinte a noite de Gala acontecerão as concorridas audições na Escola, na verdade mais concorridas que o vestibular de medicina para a USP em São Paulo, pois eles realizam durante o Festival de Dança de Joinville a sua tradicional audição para ingresso de novos alunos no Bolshoi no Brasil. As inscrições podem ser feitas até o dia 22 de julho, às 18h ou na secretaria da Escola Bolshoi até o dia 24 de julho, às 12h.

A audição é dividida em etapas eliminatórias. A primeira é uma aula de balé clássico, com exercícios na barra e centro, onde é avaliado o nível técnico do candidato, equilíbrio, musicalidade, giros, saltos e elasticidade, além do uso das sapatilhas de ponta. Na segunda etapa é feita uma avaliação fisioterápica. São analisadas musculatura, articulações e desvios posturais. Além de habilidades específicas para o balé clássico, como abertura de quadril (rotação externa) e flexibilidade. 

Ensaio na Escola do Teatro Bolshoi do Brasil com a Cia Jovem
Divulgação
Ensaio na Escola do Teatro Bolshoi do Brasil com a Cia Jovem


E as novidades continuam com a Feira da Sapatilha com as principais marcas do setor de dança e ballet do país, porém com alguns destaques esse ano, pois ela está com mais expositores que no ano passado, ficará um dia a mais que nos anos anteriores e pela primeira vez conta com a presença de uma marca americana que está desembarcando no Brasil, a Danskin, direto de NY.

Outro trabalho incrível que pode ser visto por aqui é a do fotógrafo Cleber Gomes, onde a Caixa Econômica Federal, “amiga do Bolshoi”, presentou a Escola com a exposição fotográfica, Barra e Centro. Cleber, amante das artes e da dança, registrou detalhes técnicos, artísticos e o dia-a-dia dos alunos da única filial do Teatro Bolshoi fora da Rússia. As expressões dos bailarinos são transmitidas em imagens que demostram dedicação e suar, em busca da perfeição, para alcançar seus sonhos: se tornar bailarinos profissionais.  De 17 a 29 de julho, no espaço cultural da Escola Bolshoi com entrada gratuita.

Leia também: Além da crise no Theatro Municipal do RJ: um papo com Claudia Mota

Festival de Dança de Joinville completa 35 anos

Com a linda bailarina brasileira que dança em Londres Thais Lara - Depois teremos entrevista na coluna com ela
Divulgação
Com a linda bailarina brasileira que dança em Londres Thais Lara - Depois teremos entrevista na coluna com ela

Dentro ou fora do palco, o Festival de Dança de Joinville é um evento consolidado pela tradição, pelo profissionalismo e pela pluralidade dos participantes. Concorrer na Mostra Competitiva, apresentar-se na Meia Ponta ou Palcos Abertos nas praças, bairros, shoppings e fábricas ou com um foco voltado a atividade didática. O Festival engloba a realização de cursos e oficinas com fins de aperfeiçoamento profissional, workshops gratuitos para os coreógrafos inscritos no evento, seminários de dança, projetos comunitários, palestras, debates, entre outras ações.

Trazer para as noites especiais – Abertura e Gala – espetáculos que sejam montagens completas de balés consagrados ou peças de destaque de outros gêneros de dança e trabalhos de companhias de renome é também uma preocupação da Curadoria Artística e da organização do evento.

Mantido com o apoio de patrocinadores e promovido pelo Instituto Festival de Dança de Joinville, o evento reúne mais de seis mil participantes diretos e atrai público superior a 200 mil pessoas numa média de 170 horas de espetáculos, o que inclusive lhe valeu a citação como o de Maior Festival de Dança do Mundo pelo Guinness Book em 2005. 

A nossa coluna está registrando o dia a dia nas redes sociais, e toda a semana trará um apanhado de notícias, fotos e matérias aqui da cidade da dança, no maior evento do segmento do mundo.  Acompanhe a coluna As Flávias no Delas. 

    Leia tudo sobre: instaig
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.