Tamanho do texto

Mistura de cores e texturas são chave dar requinte a imóvel de 170 m² em São Bernardo dos Campos

Quando o designer de interiores Moreno recebeu o apartamento de 170 m², em São Bernardo dos Campos, a ser decorado para um executivo de 40 anos, se deparou com uma estrutura “arcaica”, com diversos recortes decorativos, muito embora a construção fosse atual. O primeiro passo para valorizar o imóvel e ampliar o espaço foi limá-los.

Veja também14 ambientes incríveis para se inspirar na decoração da casa

Na cozinha aberta, o designer Moreno investiu em revestimentos sofisticados e ousados, em cores chamativas, para valorizar o ambiente
Divulgação/Gui Gomes
Na cozinha aberta, o designer Moreno investiu em revestimentos sofisticados e ousados, em cores chamativas, para valorizar o ambiente

Como era desejo do cliente, a cozinha recebeu atenção especial. Parte da área de serviço e a dependência de empregada foram anexadas ao ambiente, que ganhou elementos sofisticados na decoração. A bancada de Silestone bordô em conjunto com as poltronas de tecido amarelo-flúor criaram um contraste com o ambiente clean, emoldurado pela parede com armários pretos. “Decidimos pintar a viga da cozinha na mesma cor para criar um fundo e ao mesmo tempo disfarçá-las no mobiliário”, explica Moreno sobre a escolha pela cor sóbria.

Na sala de jantar, luminárias se comportam como escultura, mas não por puro capricho: problemas técnicos não permitiram a instalação de um lustre centralizado. Abaixo delas, a mesa é rodeada por poltronas da Artefacto, personalizada com tecido de veludo tie-dye. Todo o cenário é rebatido pelo espelho à direita, que esconde a porta para o lavabo.

O conjunto de luminárias soluciona o problema estrutural,  ao mesmo tempo em que leva requinte à sala de jantar ao remeter a uma instalação de arte
Divulgação/Gui Gomes
O conjunto de luminárias soluciona o problema estrutural, ao mesmo tempo em que leva requinte à sala de jantar ao remeter a uma instalação de arte

O piso do imóvel, revestido com porcelanato italiano, recebeu tapetes por quase toda sua extensão, como forma de levar calor e aconchego ao ambiente. Tanto na sala de jantar quanto na de estar, os modelos escolhidos para delimitar as áreas sociais são de náilon e mais baixos, de forma a facilitar a limpeza.

Revestimentos com acabamento brilhante ajuda a quebrar a sensação de 'aperto' no ambiente com móveis em tons escuros
Divulgação/Gui Gomes
Revestimentos com acabamento brilhante ajuda a quebrar a sensação de 'aperto' no ambiente com móveis em tons escuros

No living, o preto do tapete conversa com o rack de madeira texturizada com a juada de uma escova de aço e com o papel de parede Ralph Lauren, ambos com brilho para “abrir” a tonalidade de cinza escolhida. Na mesma parede, uma moldura roxa cria a ilusão de alongamento do ambiente ao se deslocar para fora. Do outro lado, sofá e parede claros suavizam o todo e formam um mix de texturas no ambiente.

O biombo espelhado esconde a janela do quarto de hóspedes que dava para a antiga varanda transformada em sala de lareira
Divulgação/Gui Gomes
O biombo espelhado esconde a janela do quarto de hóspedes que dava para a antiga varanda transformada em sala de lareira

A varanda deu origem à sala da lareira, integrada ao estar por uma porta de correr. Nela, a proposta se inverte: predominam os tons claros enquanto cores fechadas criam pontos de contraste. Um biombo espelhado esconde a janela do quarto de hóspede que destoava do todo. “Buscamos uma solução que não prejudicasse a iluminação no quarto” diz Moreno.

Já no quarto de casal, onde o minimalismo nos móveis deu espaço para os revestimentos brilharem, a medida escolhida para unir o útil ao agradável foi a criação de um painel que não só atua como uma grande cabeceira como também camufla a fiação. O mesmo truque foi utilizado na porta pivotante que sustenta a televisão e ao mesmo tempo esconde a área dos sanitários.

No quarto do casal, elementos combinam o funcional com a estético, não sendo necessário a incorporação de muitos acessórios decorativos
Divulgação/Gui Gomes
No quarto do casal, elementos combinam o funcional com a estético, não sendo necessário a incorporação de muitos acessórios decorativos

“Não faço uma casa apenas para ficar bonita. Eu coloco na cabeça dos clientes que o fundamental é ter uma boa circulação e um bom espaço para armazenamento, pois sem isso não existe espaço em ordem”, afirma o designer. Anotou o recado? 

Veja outras imagens e descubra detalhes que trazem sofisticação ao projeto:

Leia mais:

Como ter uma sala digna de mostra de decoração

15 passos para ter uma sala mais sofisticada