Tamanho do texto

Integração de ambientes levou conforto ao imóvel de 110 m² onde o minimalismo prevalece em favor da boa circulação

O apartamento de 110 m² em um prédio antigo no bairro do Jardins, em São Paulo, escolhido para ser o primeiro lar de um casal recém-casado, precisava de algumas mudanças para atender a vontade dos proprietários de ter uma área social espaçosa, onde pudessem receber a família e os amigos com conforto.

Para alcançar esse objetivo, as reformas comandadas pela arquiteta Lucia Manzano começaram pela integração da sala de estar com a cozinha, que virou uma extensão do living. No piso, ladrilhos hidráulicos coloridos, feitos sob encomenda na Casa Franceza, delimitaram o espaço e agregaram atmosfera retrô mantida pelos donos nos detalhes.

Ladrinhos com triângulos coloridos delimitam a área de serviço da cozinha ao mesmo tempo que trazem cor ao ambiente
Divulgação
Ladrinhos com triângulos coloridos delimitam a área de serviço da cozinha ao mesmo tempo que trazem cor ao ambiente

As obras incluíram também a eliminação de um quarto no centro do imóvel, o que garantiu mais espaço à sala. Tecidos de algodão foram a solução para cobrir as vigas expostas sem reduzir o pé direito alto.

A mesa de madeira ajudou a alongar o visual da sala, já valorizada pela iluminação natural vinda da janela com oito metros de comprimento e pela decoração minimalista, escolhida para preservar a livre circulação. Nos móveis fez-se um harmonioso mix de estilos, com peças antigas, como o sofá e a poltrona herdados pela família, e outras atuais, caso das cadeiras encostadas na parede, assinadas pelo designer Fernando Jaeger.

Janela de oito metros de comprimento dá sensação de amplitude à sala equipada com poucos objetos, facilitando a circulação
Divulgação
Janela de oito metros de comprimento dá sensação de amplitude à sala equipada com poucos objetos, facilitando a circulação

Nos três quartos do imóvel, a decoração seguiu enxuta para destacar os poucos elementos da composição. Um deles foi transformado em escritório, composto apenas por escrivaninha e estante para livros. Na parede, o mapa-mundi atua como quadro, tornando a decoração do cômodo mais elaborada.

Mapa mundi emodulrado funciona como objeto decorativo no escritório do casal
Divulgação
Mapa mundi emodulrado funciona como objeto decorativo no escritório do casal

Já no quarto do casal, um cantinho improvisado com banco e ganchos compensa, juntamente com o guarda-roupa, a ausência do closet. O branco predominante no ambiente se contrapõe às cores quentes, como vermelho e laranja, presentes no tapete e almofadas.

Ao lado está o quarto de visitas, com potencial para se tornar um futuro quarto de bebê. Detalhes cor de rosa, como a cadeira butterfly e a cortina, junto à estrutura de pallet sob o colchão dão toque romântico e delicado, presente em todo o conjunto do apartamento.

O resultado é um apartamento feminino, que trabalha cores e contrastes entre o moderno e o antigo de maneira delicada, mas nada óbvia. 




Veja mais imagens e conheça detalhes do apartamento paulistano projetado por Lucia Manzano:


Leia Mais:

    Leia tudo sobre: Casa

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.