Tamanho do texto

Conheça as vantagens de fechar a sacada e incorporá-la ao restante da casa; e como solucionar os possíveis problemas

Com as moradias cada vez menores , as pessoas passaram a buscar saídas para  ampliar do espaço , valorizando cada metro quadrado do empreendimento. O que inclui a área antes pouco aproveitada da varanda. I ntegrá-la aos ambientes  vem sendo a solução mais indicada pelos arquitetos. 

“Ao integrar os espaços, além de ganhar mais espaço, você une também as pessoas. Uma varanda gourmet com abertura para a sala, por exemplo, permite que você cozinhe ao mesmo tempo que interage com a família ou visitas”, afirma a arquiteta Fernanda Negrelli.  Mas será que a saída é sempre uma boa ideia?

Veja também:  Varanda gourmet com churrasqueira: a melhor opção para receber amigos

Nesse apartamento na Vila Nova Conceição, em São Paulo, as arquitetas Fernanda Negrelli e Andrea Teixeira trouxeram, ao anexar a varanda, a vista da cidade para dentro da casa
Divulgação
Nesse apartamento na Vila Nova Conceição, em São Paulo, as arquitetas Fernanda Negrelli e Andrea Teixeira trouxeram, ao anexar a varanda, a vista da cidade para dentro da casa

Antes de decidir pela obra é preciso entender que a varanda anexada precisará ser isolada do ambiente externo, para que exista maior controle sob forças da natureza como vento, chuva e sol, e isso poderá modificar a fachada do prédio. O que exige autorização prévia do condomímio.

Normalmente, o fechamento é feito com janelas ou placas de  vidro , material que favorece o aumento da temperatura no ambiente e atrapalha a acústica. “O espaço pode virar uma miniestufa, se não houver maiores cuidados” afirma o arquiteto Ricardo Caminada, um dos sócios da Díptico Design de Interiores. Para contornar a situação, opte por vidros tratados, como o vidro duplo, que reduz a transmissão de calor e a propagação do som. Outra alternativa é fazer o revestimento acústico das paredes.

Portas de correr possibilitam integração parcial, como acontece nessa varanda projetada pela Díptico
Divulgação
Portas de correr possibilitam integração parcial, como acontece nessa varanda projetada pela Díptico

A vedação correta das janelas também é importante para evitar infiltrações de água e entradas de vento na área interna. Outros medidas a serem tomadas vão depender do uso que será feito do cômodo ampliado. “Se servir para aventuras gastronômicas, o indicado é que o material do piso seja de fácil limpeza, que não absorva gordura, por exemplo”, explica Fernanda. Nesses casos, prefira pisos frios, como porcelanatos, e evite revestimentos porosos, como o mármore.

Uma vez que o ambiente interno ganha maior visibilidade, é preciso cuidar para não perder privacidade, principalmente se a distância entre os edifícios for pequena. Neste caso, instale cortinas e persianas nas janelas (o que também ajudará a reduzir a incidência de luz e calor nos móveis). Para garantir mais aconchego, invista em tapetes e almofadas.

Com essas questões em mente, a resposta para decidir se o investimento vale ou não a pena está no estilo de vida do morador. “Eu, pessoalmente, gosto da varanda porque me dá a possibilidade de interagir com a atmosfera externa e isso se perde com a incorporação”, revela Ricardo. Mas se essa perda não causar incômodo e a prioridade for obter mais espaço dentro de casa, a opção se mostra válida. Para os que desejam um meio-termo, portas de correr, fohas de vidro móveis e janelas permitem modular a integração com o restante da casa ou a área externa conforme o interesse do momento.

Confira na galeria abaixo inspirações para valorizar o espaço da varanda:  



Leia todas as matérias sobre casa e decoração do Delas

    Leia tudo sobre: Casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.