Tamanho do texto

Objetos são disputados por designers de interiores, mas custam caro: preço de cada unidade começará em 200 euros (R$ 685)

BBC

A Prefeitura de Copenhague está leiloando ao público geral 7 mil lâmpadas de rua antigas. A decisão ocorre porque a administração local está substituindo metade do equipamento de iluminação pública como parte de um programa de uma economia de energia.

Entre os objetos oferecidos a potenciais compradores, estão as icônicas "lâmpadas de Copenhague" em forma de cúpula, informou o site de notícias dinamarquês DR.dk.

Preço de cada unidade desenhadas pelo escritório de arquitetura municipal em 1977 começa em 200 euros (R$ 685)
Reprodução
Preço de cada unidade desenhadas pelo escritório de arquitetura municipal em 1977 começa em 200 euros (R$ 685)


As lâmpadas foram desenhadas pelo escritório de arquitetura municipal em 1977, e versões restauradas se tornaram itens altamente procurados para iluminar o interior das casas.

"É um pedaço da história de Copenhague que está sendo colocado à venda para o prazer das pessoas", afirmou Steffen Rasmussen, da Prefeitura, ao DR.dk.

Copenhague quer se tornar a primeira capital a neutralizar as emissões de carbono no mundo até 2025
Reprodução
Copenhague quer se tornar a primeira capital a neutralizar as emissões de carbono no mundo até 2025

A casa de leilões Lauritz.com, responsável pela oferta ao público, assinala que as lâmpadas apresentam sinais de uso e desgaste – talvez inevitáveis depois de décadas atravessando rigorosos invernos escandinavos.

No entanto, ter em casa uma peça da história urbana da capital dinamarquesa não é barato. O preço de cada unidade começa em 200 euros (R$ 685).

A CEO da Lauritz.com, Mette Rode Sunstrom, diz que os itens de iluminação pública estão "em linha" com as tendências do design interior da Dinamarca.

"Cada vez mais tem se tornado importante deixar as coisas pessoais e únicas com toques de diferentes épocas e estilos", afirma Sunstrom.

Cerca de 20 mil lâmpadas estão sendo trocadas em toda a capital dinamarquesa. O objetivo da Prefeitura é economizar 57% de energia até o final de 2016.

Copenhague quer se tornar a primeira capital a neutralizar as emissões de carbono no mundo até 2025.

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.