Mirna Zambrana

Construa e reforme com planejamento

Mirna Zambrana é formada em arquitetura e urbanismo pelo Mackenzie. Sócia de Aurélio Martinez Flores, tem vasta experiência em projetos residenciais e comerciais

A praticidade dos pisos frios

Boa opção para regiões mais quentes e ideal para áreas laváveis, porcelanatos, pedras e ladrilhos hidráulicos garantem frescor e facilitam a limpeza

27/10/2010 15:57

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-

Foto: Getty Images

Diferente dos quentes, os pisos frios podem receber água sem serem danificados

Os pisos frios, como os quentes, são feitos de materiais maus condutores de calor. Porém, os pisos frios têm condutividade maior do que os quentes, pois roubam o calor da pele mais rapidamente. Por essa razão, a sensação de frescor é maior ao pisar em um piso de pedra (se este estiver na sombra) do que em um de madeira.

Com grande variedade de formatos, tonalidades e preços, os pisos frios formam um volume maciço com a laje, ajudando na menor transmissão do barulho para andares inferiores. Porém, como não absorvem o som, a reverberação torna a acústica ruim.

Entre as variedades estão o mármore, ardósia e as pedras Goiás e São Tomé, as cerâmicas, os porcelanatos, as pastilhas, os cimentícios e os ladrilhos hidráulicos.

Os pisos frios também se diferenciam dos quentes por poderem receber água sem serem danificados. Nesse caso, ela é até apropriada para sua limpeza.

Em regiões com temperaturas altas na maior parte do ano e locais próximos ao mar, costumam ser bastante eficientes, para além dos banheiros e cozinhas. Entretanto, no Sul e no Sudeste do Brasil, deve ser usado com parcimônia devido aos picos de baixa temperatura no inverno.

Placas cerâmicas, porcelanatos e ardósias, desde que em formatos pequenos – de até 45 cm x 45 cm -, podem ser assentados sobre outro piso existente, com argamassa colante específica. Uma das recomendações do fabricante da argamassa é que o local não receba incidência direta do sol.
No geral, o assentamento dessa família de pisos é similar. Começa com o contrapiso bem feito, nivelado, curado, seco e limpo. Na cozinha e nos banheiros é também importante impermeabilizá-lo. Se o piso for claro, use argamassa de assentamento branca.

Antes de começar a assentar, estude uma paginação e teste com as peças soltas. No caso do mármore, tente organizar os veios na mesma direção. Peças que forem muito diferentes devem ser colocadas em locais escondidos, onde os móveis ficarão em cima.
Não esqueça de fazer um caimento para uma área que tenha ralo ou porta de saída, para o caso de lavagem.

Conheça os pisos frios disponíveis no mercado:

Mármore: É um material natural e, por isso, sofre variação de aparência. Pode ser cortado do tamanho necessário para cada caso - o chamado mármore paginado - ou comprado em tamanhos iguais e menores, como a cerâmica. Tem espessura de 2 cm e precisa de mais 2 cm de massa para o assentamento.

Para as áreas internas, os acabamentos mais utilizados são o polido ou levigado. O custo depende do tipo de mármore. Por exemplo: paginado, o branco Piguês A1 vale R$ 630,00/ m² e o Travertino nacional R$ 230,00 /m². Em formatos menores (60 cm x 60 cm) o branco Piguês custa R$ 280,00/ m² e o Travertino Nacional (55 cm x 55 cm) R$ 140,00/m².
A mão de obra de colocação fica em torno de R$ 45,00/m².

Ardósia e pedra Goiás e São Tomé: Têm assentamento similar ao mármore. Vendida em formatos e tamanhos variados, com espessura de 7 mm a 9 mm é uma pedra resistente. O preço é bastante atraente: peças de 40 cm x 40 cm custam R$ 10,00/m².

As pedras Goiás e São Tomé são porosas e, por não serem polidas, necessitam de proteção (impermeabilizante incolor e sem brilho) para não absorverem muita poeira. É necessário ter atenção para a espessura, que pode variar de 2 cm a 4 cm. Peças de 57 cm x 57 cm da pedra São Tomé Branca custam R$ 148,00/m² e, com a mesma medida, a pedra Goiás branca custa R$ 140,00/m².

Cerâmicas, porcelanatos e pastilhas: Com a maior variedade entre todos os pisos, cada um guarda suas características de dimensões e assentamento. Siga rigorosamente a especificação do fabricante, principalmente com relação às pastilhas. Se a argamassa e a colocação não forem feitos com o produto e o procedimento corretos, têm grande chance de se soltarem com facilidade.

É alternativa prática. O custo é muito variado, mas pode ser bem baixo. Por exemplo, um porcelanato esmaltado retificado pode custar R$80,00 /m² e uma cerâmica do tipo Bold, esmaltada, pode custar R$25,00/m².

Não esqueça que, por mais que algumas peças possam parecer com outros materiais como mármores ou madeira, são apenas imitação. Prefira os originais.

Cimentícios: Podem ser fornecidos em grandes formatos (1 m x 1 m) e são pré-fabricados. Os internos têm de 2,5 cm a 3 cm de espessura. Alguns modelos imitam outros materiais, como mármore e madeira. Assentados de maneira similar às cerâmicas devem receber impermeabilizante específico, no mínimo, 48 horas depois de instalados. O custo médio é de R$ 90,00 /m², mas depende do produto.

Os cimentícios com massa a ser feita no local como cimento queimado ou massas prontas, mesmo com juntas, costumam trincar. Principalmente em andares altos e em ruas movimentadas, com grande tráfego de veículos. Custo médio de R$ 60,00/ m² de material e R$ 35,00/ m² de mão de obra especializada.

Ladrilho hidráulico: Com forte apelo decorativo, o ladrilho hidráulico segue até hoje sendo produzido artesanalmente. Feitos em moldes de ferro são uma composição de cimento branco, quartzo, diabásio e pó de pedra. Podem ter cinco cores em uma peça, o tamanho padrão é de 20 cm x 20 cm. A cura é feita embaixo d’água num período aproximado de 8 horas, daí o seu nome.

O assentamento tem que ser cuidadoso, tanto pela diferença de altura das peças - que têm 17 mm, altura que pode variar 1 mm para mais ou para menos, dado o processo artesanal de fabricação -, quanto pela limpeza de qualquer excesso de argamassa que suje o ladrilho.

Para a aplicação do impermeabilizante é imprescindível que o piso esteja seco. Requer cuidados rigorosos de manutenção, como aplicação de cera periodicamente ou resina. Preço médio de R$ 50,00/m² para a peça lisa de 20 cm x 20 cm - dependendo da cor - e R$ 6,00/unidade da peça decorada de 10 cm x 10 cm.
 

 

 

 

Serviço:

Paraíso da Pedras
Av. Tiradentes, 1541, São Paulo (SP)
Tel: (11)2461-0772

Cia do Mármore
Al. Gabriel Monteiro da Silva, 507, São Paulo (SP)
tel: (11) 3085-1279

H e T Cerâmicas

NS Brasil
Tel: (11) 4066-8040

Rochbeton
Rua Guaira, 36, Taboão da Serra (SP)
Tel: (11) 4138-1015

Brasil Imperial
Tel: (11) 3085-1861


 

Sobre o articulista

Mirna Zambrana - jbianchi@ig.com - Mirna Zambrana é formada em arquitetura e urbanismo pelo Mackenzie. Sócia de Aurélio Martinez Flores, tem vasta experiência em projetos residenciais e comerciais

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo