Tamanho do texto

Variar as posições pode ser uma boa de esquentar o clima entre os parceiros, e, pensando nisso, o Delas traz 30 ideias para você variar ao longo do mês

Quem tem um relacionamento que já dura há muitos anos sabe que, com o tempo, as coisas mudam um bocado entre quatro paredes. Aquele fogo que torna qualquer hora e qualquer lugar “propício” para sexo vai se apagando e, apesar de não significar o fim do amor, isso pode fazer com que a vida sexual do casal caia na rotina. Porém, se esforçar para sair do “arroz com feijão” quando o assunto é posição sexual, fetiche ou local para transar, pode dar uma boa animada nas coisas. 

Leia também: Pesquisadores encontram "fórmula" para o tão misterioso orgasmo feminino

Para casais que buscam esquentar um pouco as coisas entre quatro paredes, variar a posição sexual é uma boa opção
Shutterstock
Para casais que buscam esquentar um pouco as coisas entre quatro paredes, variar a posição sexual é uma boa opção

Tendo isso em mente, alguns casais passaram a adaptar o chamado desafio dos 30 dias – em que se escolhe uma atividade, como desenho, por exemplo, e aborda um tema novo a cada dia de um mês – para atividades sexuais, introduzindo uma prática nova por dia para animar as coisas e se aproximar do parceiro ou parceira. Pensando nisso, o Delas tem, desde o início de maio, listado uma posição sexual por dia para quem está buscando inspiração para se aventurar mais a dois.

Apesar de a proposta ter a diversão como objetivo, porém, é sempre importante conversar com o parceiro ou parceira para combinar possíveis “regras” e limites. Sendo assim, não é preciso seguir à risca: você pode começar pela posição sexual que quiser e adaptá-la para a forma que for mais confortável, sempre com consentimento dos envolvidos e, é claro, proteção!

Clique aqui para ver todas as posições listadas até agora

A posição sexual de hoje é para casais que não querem se esforçar muito na reta final do desafio, mas sem abrir mão do prazer.

28º dia - "Posição esticada"

Nesta posição, a mulher fica deitada de barriga para cima com as pernas elevadas e esticadas enquanto o homem a penetra
Renato Munhoz (Arte iG)
Nesta posição, a mulher fica deitada de barriga para cima com as pernas elevadas e esticadas enquanto o homem a penetra

Apesar de as posições mais “básicas” serem as clássicas “papai e mamãe”, “de quatro” e a que a mulher “domina” o parceiro, todas elas exigem uma bela dose de esforço físico da parte do homem, da mulher ou de ambos. Na primeira, o homem sustenta o corpo com os braços enquanto se movimenta, na segunda os dois dependem de bastante força nos braços e pernas, e, na última, o movimento de sobe e desce que a mulher faz exige pernas bem fortes.

No caso da “posição esticada”, porém, ambos podem relaxar um pouco mais. Aqui, a mulher fica deitada de barriga para cima com as pernas erguida e retas, enquanto o homem se senta levemente de lado na frente da parceira, mantém as pernas dela erguidas e movimenta o quadril para penetrá-la.

Leia também: Dez coisas pelas quais você não deve se sentir culpada em uma relação sexual

Para quem ela é boa?

Já que tanto a mulher quanto o homem ficam confortáveis e a posição não exige muito esforço, ela é uma boa opção para homens que não têm muita força nos braços e mulheres que têm dificuldades em dobrar os joelhos ou movimentar os quadris em razão de condições como a artrite, por exemplo.

Como as pernas da mulher ficam fechadas, a vagina fica mais “apertada”, algo que impede a penetração de ser muito profunda e também muda o estímulo para o homem. Sendo assim, se a mulher sente mais prazer quando o pênis vai mais fundo durante o sexo, ela não é a posição mais indicada.

“Encaixar” o pênis nessa posição sexual não é tão fácil quanto naquelas em que a mulher fica com as pernas abertas, então uma boa dica é colocar um travesseiro ou uma almofada sob o quadril dela e elevá-lo até que ele esteja em uma altura que facilite a penetração. Usando o travesseiro, a penetração do ânus também se torna algo possível caso o casal curta sexo anal.

Caso o homem se canse de sentar-se de lado, é fácil mudar para outra posição sem necessariamente alterar a intensidade do estímulo. Para isso, o homem pode se ajoelhar na frente da parceira – mantendo as pernas abertas de forma a “envolver” o quadril da mulher – e abraçar as pernas dela na altura das coxas enquanto ela apoia as duas panturrilhas em um dos ombros dele.

XXXXXX
Renato Munhoz (Arte iG)
XXXXXX

Esta variação da posição também é confortável para ambos, não exige tanto esforço (já que o homem pode, de certa forma, usar as pernas da parceira para se manter na posição sem ter de fazer força para se sustentar), não permite uma penetração tão profunda e é uma boa opção para quem curte sexo anal.

Estímulos extra

Como as pernas da mulher ficam “no meio do caminho” e o homem está com as duas mãos ocupadas (uma para se apoiar e manter o corpo na posição e outra para segurar as pernas da parceira), é mais difícil para ele estimular a parceira além da penetração. Em compensação, como ela fica deitada com as mãos livres, pode ocupá-las com a estimulação dos seios e do clitóris. 

É claro que ela pode fazer isso com as mãos, mas alguns brinquedos eróticos podem potencializar ainda mais o prazer durante essa estimulação. A mulher pode, por exemplo, usar um vibrador comum, um mini vibrador ou até encaixar um anel peniano no dedo e pressionar a parte vibradora dele no clitóris.

Leia também: Manual do brinquedo erótico - veja como escolher, usar e conservar um "sex toy"

Apesar de ter as mãos ocupadas, porém, o homem também ajudar a parceira a ter mais prazer com essa posição sexual. Hoje, há vibradores com controle remoto, e o casal pode utilizar um desses para que o homem sinta que está “no controle” enquanto a mulher se surpreende com a variação entre os estímulos escolhidos por ele. Além de controlar os estímulos da parceira ser excitante para ele, a possibilidade de observar as reações dela enquanto está relaxado também pode ser bastante estimulante.

Tem alguma dúvida sobre sexo, sexualidade ou alguma  posição sexual ? Entre em contato conosco pelo  sexo@igcorp.com.br e nós trazemos um especialista para respondê-la com sigilo total!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas