Tamanho do texto

A terapia, desenvolvida por Kannan Athreya, da clínica The Private, promete aumentar a sensibilidade e musculatura íntima feminina e ajudar o homem a ter ereções mais firmes

Um casal britânico é notícia no mundo: Charl Chapman, de 48 anos, e Nina Howell, de 38, decidiram injetar o próprio sangue nos órgãos íntimos para melhorar a vida sexual. 

+ Mulher corre atrás de doador de esperma e se casa com ele

Nina Howell e Charl Chapman aprovam procedimento com sangue nas partes íntimas
Reprodução
Nina Howell e Charl Chapman aprovam procedimento com sangue nas partes íntimas

Após três filhos por parto natural, Nina estava incomodada com algumas alterações vaginais e retirou sangue do braço e injetou no clitóris e paredes da vagina.

A terapia, desenvolvida por Kannan Athreya, da clínica The Private, promete aumentar a sensibilidade e musculatura íntima feminina e ajudar o homem a ter ereções mais firmes. 

+ "Prazer não tem preço": marca vende consolo vibrador de ouro por R$ 54 mil

"Muito dolorido"

Após ser retirado do corpo do paciente, o sangue passa por uma filtragem que deixa apenas o plasma rico concentrado para ser reaplicado. “É muito dolorido na hora, não vou mentir, mas depois valeu à pena e me senti mais confortável”, contou Nina.

Kannan Athreya aplica sangue nos órgãos sexuais dos pacientes
Reprodução/Daily Mail
Kannan Athreya aplica sangue nos órgãos sexuais dos pacientes

Disfunção erétil

De acordo com o especialista no tratamento, existe uma melhora da circulação de sangue na região íntima. Charl, que estava enfrentando disfunção erétil, passou por cirurgias e tratamento com remédios. “Recebi injeções em quatro pontos diferentes, foi um pouco desconfortável, mas me senti mais sensível aos estímulos sexuais”, relatou. 

Nina Howell e Charl Chapman
Reprodução/Daily Mail
Nina Howell e Charl Chapman


    Leia tudo sobre: amor