Tamanho do texto

Terapeuta sexual dá dicas para mulheres que querem começar a usar brinquedinhos com o parceiro, mas ainda têm vergonha: "Toda mulher precisa de - ao menos - um vibrador"

“Nenhum relacionamento é pautado só no sexo, mas se o sexo é ruim, perde a graça”, é o que acredita Lu Riva, terapeuta sexual da Lu Pompoar. Para não cair na rotina e apimentar a relação, os brinquedos eróticos são super recomendados.

Mas muitas mulheres têm dúvidas de qual a melhor forma de apresentar ao parceiro este desejo de incorporar os brinquedinhos na relação. Se é o seu caso, veja as dicas abaixo.

O anel peniano é uma boa opção para os casais que estão iniciando com os brinquedos eróticos. Pequeno, ele é capaz de dar prazer para o homem e para a mulher
Divulgação/Just Lust
O anel peniano é uma boa opção para os casais que estão iniciando com os brinquedos eróticos. Pequeno, ele é capaz de dar prazer para o homem e para a mulher


O primeiro passo é a conversa

Como em qualquer mudança no relacionamento, a melhor forma de mostrar o seu interesse por incluir brinquedos eróticos na relação é realmente conversando. Lu Riva aposta na clássica frase: “Vamos apimentar o relacionamento”, mas alerta para deixar claro que o relacionamento não está ruim.

Desapegar de estereótipos de gênero é preciso: “Tanto o homem quanto a mulher gostam de coisas diferentes”, diz a terapeuta sexual. Por isso, em um relacionamento com confiança, não é preciso ter medo ou vergonha de abrir o jogo.

Propor os brinquedinhos para um parceiro recente e não muito sério também é permitido – e recomendado! “Quando as pessoas estão começando algo, ficam muito receosas e, às vezes, deixam de mostrar quem elas são. Se está saindo com alguém e tem uma abertura sexual, é bom mostrar logo no início”, sugere Lu.

Comece com os mais discretos

Se o casal nunca usou brinquedos eróticos, o ideal é começar com os mais discretos e simples: óleos de massagem e vibradores líquidos entram neste grupo.

Os homens, às vezes, têm um certo receio com brinquedos com formatos fálicos por acharem que compete com o pênis"

Se você pensa que pode assustar os homens, a dica é não levar logo nas primeiras vezes os vibradores grandes e de forma fálica: “Os homens, às vezes, têm um certo receio com brinquedos com formatos fálicos por acharem que competem com o pênis”, explica.

Outra dica é usar acessórios que incluam o parceiro na brincadeira. Além das massagens sensuais, anéis penianos com pequenos vibradores são prazerosos para ambos, pois estimulam o clitóris e até podem ajudar a manter a ereção masculina.

Masturbador masculino

O masturbador masculino também é uma ótima opção para quebrar preconceitos e fazer com que ele se apaixone pelo mundo dos brinquedinhos.

Veja algumas opções na galeria.



Teste sozinha primeiro
“Toda mulher tem que ter pelo menos um vibrador”, afirma Lu Riva. As mulheres ainda têm um bloqueio quando o assunto é conhecer e estimular o próprio corpo sexualmente, o que, muitas vezes, leva à relação difícil com a libido e o orgasmo.

Testar o brinquedinho sexual antes também é essencial para saber se ele te dá prazer e depois mostrar ao parceiro como funciona o estímulo em seu corpo.


Leia também:
35 brinquedos que não parecem eróticos
Teste: Qual brinquedo erótico combina com você?
Brinquedos eróticos e divertidos