Tamanho do texto

Cada esporte olímpico cresce muito na época dos Jogos, mas é importante ficar atento aos riscos e contraindicações

As Olimpíadas de 2016 começam em agosto no Brasil com novos atletas e novas modalidades que se destacam e acabam atraindo os olhares e interesses dos brasileiros. O vôlei e a ginástica olímpica são provas de que milhares de jovens que começam a praticar os esportes na infância e adolescência acabam querendo seguir os caminhos de um esporte olímpico. 

Exercícios para o prazer

Entre as modalidades das Olimpíadas de 2016 , tem atletismo, ginástica artística, futebol, entre outras. O médico do esporte Guilherme Corradi conta que, com a proximidade das Olimpíadas, alguns esportes se popularizam e as pessoas vão em busca deles, mas é importante sempre ser orientado por um médico, já que esportes trazem riscos e benefícios. 

Atletismo

Olimpíadas de 2016: atletismo
Thinkstock/Getty Images
Olimpíadas de 2016: atletismo


Correr, caminhar, saltar e arremessar são alguns movimentos essenciais para o corpo humano que estão presentes no atletismo. Qualquer pessoa pode praticar esse esporte olímpico , mas é bom ficar atento às variedades de intensidade que a modalidade tem, pois exigem preparação prévia. "Neste grupo está a corrida, tão popular entre os brasileiros e que a cada dia ganha mais adeptos".

Como muitos sabem, o atletismo tem grandes benefícios: "grande queima de calorias e de gordura, redução da pressão sanguínea, redução do LDL (colesterol ruim), aumento do HDL (colesterol bom) e melhora os sistemas respiratório e cardiovascular", explica o médico.

Além disso, o atletismo previne muitas doenças da terceira idade, como doenças cardiovasculares, hipertensão, derrame cerebral, diabetes, asma, bronquite, osteoporose, dores lombares, artrites, entre outras.

Ginástica artística 

Postura, equilíbrio, coordenação motora, flexibilidade, força, concentração e agilidade são alguns benefícios trazidos pela ginástica artística, mas seu melhor resultado é a grande resistência muscular. 

Quando a pessoa começa a praticar a modalidade ainda criança, a ginástica se torna uma grande aliada ao desenvolvimento das capacidades psicomotoras, segundo Guilherme.

O esporte também tem seus riscos. "Ele envolve a prática da aterrisagem e giros nas articulações, um exercício de forte impacto e grande risco de ferimentos e fraturas. Por isso deve ser constantemente acompanhado por profissionais capacitados", alerta.

Por que grávidas podem continuar praticando esporte - e que precauções tomar

Judô

Além de disciplina, educação e respeito que qualquer arte marcial é capaz de trazer para seus praticantes, o judô é um dos esportes das Olimpíadas de 2016 com muitos benefícios. 

"Em sua prática, o corpo é sempre utilizado como uma alavanca com o objetivo de envolver e imobilizar o adversário utilizando a força do oponente em seu benefício próprio. Isso significa buscar a máxima eficiência com o mínimo esforço", conta Guilherme.

O especialista ainda explica que pernas e glúteos são trabalhados intensamente e, por isso, os riscos de lesões musculares aumentam.

Natação

Olimpíadas de 2016: natação
Thinkstock/Getty Images
Olimpíadas de 2016: natação


A natação é o exemplo de esporte olímpico que ganhou mais notoriedade e admiradores após o bom desempenho de equipes brasileiras. "É um esporte que oferece baixíssimo impacto nas articulações e promove o relaxamento dos músculos e, por isso, é uma ótima alternativa durante a recuperação de lesões. Oferece um dos melhores equilíbrios no trabalho muscular, pois seus movimentos acionam simultaneamente todo o corpo", explica o especialista.

Entre seus benefícios, é possível notar o estímulo da circulação sanguínea, facilitando o transporte de nutrientes, fortalecimento do coração, mantendo a pressão arterial sob controle e contribuição para o equilíbrio dos níveis de LDL (colesterol ruim) e HDL (colesterol bom). 

O gasto calórico da natação é muito maior do que esportes terrestres e ela oferece força, flexibilidade, postura e reposicionamento esquelético.

Futebol

O futebol já é muito praticado no Brasil, mas é importante ressaltar que pessoas que praticam algum tipo de esporte apenas uma vez na semana ainda são consideradas sedentárias.

"Praticar exercícios intensos e bruscos, como o futebol, esporadicamente traz mais riscos do que benefícios à saúde, como distensões musculares, lesões nas articulações, problemas cardiorrespiratórios e até infarto", alerta Guilherme.

Já com a prática constante (ao menos 3 vezes na semana), os benefícios são grandes. "Reduz os riscos de doenças cardíacas, aumenta a resistência cardiovascular e oferece ótimos resultados na perda de peso", completa.

Basquete

Olimpíadas de 2016: basquete
Thinkstock/Getty Images
Olimpíadas de 2016: basquete


O basquete tem benefícios bem parecidos com o futebol, mas é acrescentado grande exercício de força aos membros superiores, ajudando a definir os músculos e melhorar a resistência, além da diminuição da massa gorda.

Como todo jogo com bola, a modalidade desenvolve a percepção, raciocínio rápido e agilidade física e mental. 

"Devido à intensidade, a grande exigência muscular para sua prática e ainda aliado a saltos e arremessos da bola. Porém, há riscos, como lesões musculares, entorces ou rompimentos de ligamentos de joelho e tornozelo devido às aterrisagens e impacto entre os jogadores", finaliza Guilherme.