Tamanho do texto

Fruta pode ser consumida antes e depois das atividades físicas. Como inseri-la no cardápio com três receitas práticas

Atemoia é uma fruta típica do outono e pode ser uma excelente aliada para quem pratica exercício físico. A fruta, que combina sabor doce, polpa macia e saborosa, sementes soltas e alto valor nutricional, pode ser ingerida tanto antes quanto depois dos exercícios e ainda ajuda a prevenir cãibras. 

Atemoia
Divulgação/Oba Hortifruti
Atemoia


É fundamental ingerir carboidratos antes das atividades físicas, como explica a nutricionista Letícia Amaral. "Se não houver ingestão de carboidratos no pré-treino, as reservas de energia do organismo se esgotam rapidamente após o início da atividade e inicia a destruição dos próprios músculos", detalha. 

A atemoia é uma fonte de carboidrato e pode fornecer essa energia no pré-treino. Letícia ainda indica o quanto comer da fruta para aproveitar seus benefícios.

"A quantidade de fruta consumida varia de acordo com o gasto calórico da atividade física realizada. No caso de uma corrida de 60 minutos, a quantidade média a ser consumida seria de 100 gramas da fruta. No caso de uma caminhada de 60 minutos, a quantidade de fruta cairia pela metade, 50 gramas. O consumo deve ser realizado entre 30 e 40 minutos antes do exercício."

A fruta também é bem-vinda depois dos exercícios. Segundo a nutricionista, nessa hora o corpo também precisa de carboidratos para repor e glicose sanguínea perdida durante a atividade. 

Leia mais: O que se deve comer antes e depois de fazer exercícios

Se você sofre com cãibras, a atemoia também pode ser uma aliada. "Por ser uma excelente fonte de potássio, a fruta auxilia no equilíbrio da água corporal e contração muscular, evitando cãibras", diz Letícia. 

Atemoia no cardápio

A fruta pode ser consumida in natura ou em diversas receitas. Por ser doce, cai muito bem como uma sobremesa. "Corte a atemoia em quatro pedaços e acrescente gotinhas de limão siciliano. Assim, fruta fica com um sabor muito semelhante a uma torta de limão”, sugere Letícia Amaral. 

Além da polpa, as sementes também podem ser aproveitadas para farofas. "As sementes da atemoia são ricas em fibras e minerais, contudo não são palatáveis para serem consumidas em estado natural, por isso devem ser transformadas em farofa (semente desidratada e triturada). O potássio pode auxiliar na redução da pressão arterial. As fibras auxiliam no bom funcionamento do intestino e reduzem a absorção do organismo de gordura e açúcar", comenta a nutricionista. 

Ela ainda ensina três receitas práticas com a atemoia. Clique nas fotos e aprenda: 

Suco detox

Suco detox de atemoia
Divulgação/Oba Hortifruti


Salada de rúcula com atemoia

Salada de rúculoa com atemoia
Divulgação/Oba Hortifruti


Chutney de atemoia

Chutney de atemoia - ótimo acompanhamento para carnes
Divulgação/Oba Hortifruti


    Leia tudo sobre: receitas