A verdade sobre a pesquisa que circula na internet e está assustando as mulheres

Tudo começou quando o pesquisador americano Sydney Ross Singer e sua mulher, Soma Grismaijer, escreveram um livro chamado " Dressed to kill: the link between breast cancer and bras" ("Vestida para matar: a ligação entre câncer de mama sutiãs " ), assegurando que o uso da peça comprime os seios, impedindo a drenagem linfática e provocando o acúmulo de líquidos, o amolecimento do tecido mamário e a formação de cistos nas mamas.

Rapidamente, a afirmação ganhou fôlego na internet, principalmente com a divulgação de uma campanha contra o uso do sutiã, assinada por um médico mexicano chamado Pablo Camacho Ferman. Nela, o especialista fala sobre uma pesquisa chamada “ Bra and breast cancer study ” ("Sutiã e o estudo do câncer de mama"), que não traz assinatura de qualquer instituição.

Mito: até o momento nenhum estudo comprovou a relação entre o uso do sutiã e o desenvolvimento de câncer de mama
Getty Images
Mito: até o momento nenhum estudo comprovou a relação entre o uso do sutiã e o desenvolvimento de câncer de mama
No site da Sociedade Americana do Câncer www.cancer.org ), por exemplo, o aviso é claro: não existe nenhum estudo que comprove essa teoria. No da Sociedade Canadense do Câncer ( www.cancer.ca ), há uma seção sobre mitos e verdades que ressalta: “Não existe nenhuma evidência científica confiável que mostre a ligação entre o uso do sutiã e o desenvolvimento de câncer de mama”.

O mastologista Joel Rososhansky, especialista em câncer de mama da Unesp, esclarece que são a exposição prolongada ao sol, o tabagismo, o consumo de álcool e a alimentação rica em gorduras e pobre em fibras que contribuem para o desenvolvimento do câncer e não o uso do sutiã.

A psiquiatra Egle Campus, especialista no atendimento e acompanhamento de mulheres com câncer de mama do Instituto Nacional do Câncer (INCA), concorda e alerta: “Toda mulher precisa ficar atenta ao que existe de científico. Informações imprecisas causam um desserviço à sociedade, confundindo e afugentando mulheres que poderiam participar de campanhas de rastreamento precoce de câncer de mama”.

Estudos (sem fundamentos) à parte, é importante lembrar que, a cada ano, cerca de 50 mil novos casos da doença são descobertos por meio das campanhas e mutirões. “A melhor forma de combate ao câncer de mama é a detecção precoce, feita com mamografia e complementada, quando necessário, por um ultrassom das mamas”, conclui a psiquiatra.

De qualquer forma, é importante, sim, tomar certos cuidados ao escolher um sutiã. Ele deve ser, preferencialmente, de tecido natural (algodão ou linho) e não deve conter elásticos, arames de sustentação ou rendas que machuquem o corpo. O conforto é muito importante e a peça não deve ser apertada. Isso evita que as mamas fiquem inchadas no decorrer do dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.