Inseto tem hábitos vespertinos, adora vasos de plantas e odeia ar-condicionado

1 - O mosquito da dengue é chamado Aedes Aegypt. Somente a fêmea transmite a doença e o hábito deste inseto é vespertino. Ou seja, durante a tarde, o risco de ser picado é maior.

2 - Segundo um estudo do Ministério da Saúde, 85% dos criadouros dos mosquitos da dengue estão dentro das casas das pessoas. A maioria nos vasos de planta e nas caixas d’água mal fechadas.

3 - Os ovos do mosquito da dengue podem resistir por 400 dias nos cantinhos dos vasos e até em tampinhas de garrafa antes de virar larvas. Por isso, além de não deixar água parada é importante escovar com sabão cada cantinho dos recipientes.

4 - A temperatura preferida do mosquito da dengue para a procriação é de 36ºC. Acima de 50ºC – como mostraram os termômetros neste verão no Rio de Janeiro – a reprodução do inseto ja é comprometida. Mas para coibir o ciclo entre ovo e mosquito o ar-condicionado é um bom aliado. O Aedes detesta frio e morre em locais com menos de 17ºC.

5 - Uma receita caseira para evitar o Aedes: acender velas de citronela ou andiroba. Elas são eficientes para espantar os mosquitos.

6 - No início da epidemia de dengue do Brasil, os pesquisadores chamavam a doença de febre quebra ossos. Isso porque a dor no corpo era tamanha e a febre muito alta, acima dos 40ºC. Já no perfil de epidemia de hoje, o desconforto corpóreo continua grande, mas as febres nem sempre são altas e podem ficar em 38,5ºC.

7 - No Brasil circulam os tipos 1, 2 e 3 de dengue. Existe o tipo 4 presente em todos os países da América, Latina, Ásia e África. Os pesquisadores temem a chegada dele em terras brasileiras porque o risco é de uma epidemia sem precedentes na história.

Leia mais: Dengue vira doença infantil no País

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.