Estudo investiga relação entre doença e remédios que elevam a sensibilidade da pele ao sol

Já é sabido que alguns medicamentos aumentam a sensibilidade da pele ao sol. Agora, uma pesquisadora norte-americana investigada se esses remédios podem também tornar os olhos mais vulneráveis, aumentando assim o risco de catarata.

Barbara Klein, da Universidade de Wisconsin (EUA), explica que as lentes naturais dos olhos se desenvolvem a partir da mesma camada de tecido que a pele. Portanto, elas também podem sofrer com o efeito de medicamentos.

“O raciocínio é coerente”, analisa Miguel Ângelo Padilha, conselheiro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Catarata e Implantes Intraoculares.

É preciso proteger os olhos dos raios nocivos do sol
Thinkstock/Getty Images
É preciso proteger os olhos dos raios nocivos do sol
Há registros, mostra Barbara, de urticárias e de coceira na pele relacionadas ao uso de diversas medicações. São reações adversas previstas em bula. Se isso valer também para os olhos, seria mais um fator de risco para a catarata.

O princípio da doença é simples. As lentes naturais dos olhos, chamadas de cristalino, envelhecem e perdem transparência. Assim, a visão vai se tornando embaçada e pode ser totalmente perdida.

O problema está na identificação dos fatores de risco, que podem acelerar o processo da catarata. “No Japão, um amplo estudo tentou identificar todas as possíveis causas da doença, mas se perdeu no caminho”, recorda Padilha. “Há muita coisa envolvida”, acrescenta.

A pesquisa norte-americana é mais focada, ela se fecha apenas na questão dos medicamentos. Um total de 4.926 indivíduos foram avaliados em Wisconsin, nos Estados Unidos. O primeiro contato com os voluntários foi realizado entre 1988 e 1990, sendo que eles foram acompanhados por cerca de 15 anos.

Vários dados foram coletados, como uso contínuo de medicamentos e hábitos de vida, que podem apontar o nível de exposição ao sol. Essa exposição configura um importante fator de risco para doença, visto que os raios ultravioletas têm ação nociva comprovada contra os olhos.

Boa parte dos entrevistados relatou tomar medicações durante o estudo – 24,1% no começo da pesquisa e 44,8% nos 15 anos subsequentes. Na lista de medicamentos suspeitos estavam diuréticos, antidepressivos, antibióticos e analgésicos.

“As medicações têm vários componentes ativos, sendo que o mecanismo de interação ainda não está esclarecido”, afirma a autora, em seu estudo. “Nossos resultados precisam ser avaliados em outras populações, tendo em vista o crescente uso de medicações que aumentam a sensibilidade à luz”, completa.

Corticóide

Enquanto outros medicamentos ainda estão na lista de suspeitos, uma substância já tem comprovada ação prejudicial à saúde do olho. São os corticóides. Eles podem acelerar o surgimento da catarata.

“Já operei pacientes com 30 anos”, revela Padilha. Os corticóides são substâncias derivadas de um hormônio e possuem potente ação anti-inflamatória. Eles são usados em medicamentos contra asma, por exemplo, e até em colírios.

“Na praia, muita gente usa colírio por conta própria contra a vermelhidão causada pelo sol. Funciona, mas o uso contínuo pode provocar catarata e, pior ainda, glaucoma”, alerta o oftalmologista.

No caso do glaucoma, o tratamento é mais delicado, sendo que há risco da visão não ser recuperada. Já para catarata, existe uma cirurgia que troca as lentes naturais dos olhos por lentes artificiais, devolvendo a visão ao paciente.

A relação entre corticóides e catarata não é direta. “Nem todo mundo que usa o medicamento vai ter a doença. Outros fatores estão envolvidos”, afirma. Mas o risco existe, assim como a suspeita de outros medicamentos acelerarem o processo da doença. Enquanto novos estudos não são feitos, valem alguns cuidados.

Se proteger contra exposição solar é uma das principais dicas de especialistas. Para isso, vale usar óculos escuros ou óculos de grau. Basta verificar se as lentes possuem proteção UVA e UVB, referentes aos raios nocivos do sol. Essa proteção pode ser solicitada na receita de óculos de grau. Os danos causados pelo sol são cumulativos, por isso é importante se proteger desde criança, recomenda a Soblec (Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Refratometria).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.