Pesquisa sugere que multivitamínicos podem ajudar a prevenir doenças cardíacas em mulheres

Vitaminas: proteção extra para o coração feminino?
Getty Images
Vitaminas: proteção extra para o coração feminino?
Uma nova pesquisa mostra que os suplementos de vitaminas podem ajudar na prevenção de ataques cardíacos em mulheres sem doenças cardiovasculares preexistentes.

Saiba tudo sobre coração: anatomia, funcionamento, doenças na Enciclopédia da Saúde

Entretanto, as pílulas de vitaminas parecem surtir menos efeito em mulheres com problemas cardíacos. Essa foi a constatação de Susanne Rautianinen, do Instituto Karolinska, de Estocolmo, juntamente com seus colegas de equipe. A médica afirmou à Reuters Health, por email, que os resultados não respondem à pergunta se a eficácia é realmente das pílulas de vitaminas.

“É muito importante ter em mente que os usuários de suplementos multivitamínicos costumam ser ‘mais saudáveis’ no sentido geral. Geralmente eles fumam menos, são mais ativos fisicamente e seguem uma dieta alimentar mais saudável. Mesmo tendo controlado muitos destes fatores associados ao comportamento saudável, não podemos excluir a possibilidade de que um estilo de vida saudável possa ser determinado pelo uso de suplementos multivitamínicos”.

Rautiainen e sua equipe relataram na revista especializada American Journal of Clinical Nutrition que o uso de multivitamínicos é bastante difundido em países industrializados. Os pesquisadores complementaram dizendo que enquanto a sabedoria tradicional diz que tomar vitaminas pode ajudar na prevenção de doenças cardíacas, na verdade são poucas as evidências que sustentam tal afirmação.

Para investigar a relação entre o uso de vitaminas e as doenças cardíacas em mulheres, Rautiainen e sua equipe acompanharam 31.671 mulheres que não tinham um histórico de problemas cardíacos e 2.262 mulheres que sofriam de alguma doença cardiovascular por cerca de 10 anos. A faixa etária analisada foi dos 49 aos 83 anos, e cerca de 60% das participantes de cada grupo usavam algum tipo de suplemento alimentar.

Durante o período observado, 932 ataques cardíacos ocorreram dentre as mulheres sem histórico de doenças cardíacas, enquanto 269 mulheres com doenças cardíacas pré-existentes sofreram ataques cardíacos.

Dentre as mulheres que inicialmente não apresentaram problemas cardíacos e não tomavam quaisquer suplementos, 3,4% sofreram ataques cardíacos, comparados aos 2,6% das mulheres que tomavam multivitamínicos além de outros suplementos. Isso representou um risco de doenças cardíacas 27% mais baixo com as vitaminas.

Entre as mulheres com problemas cardíacos pré-existentes, 13% daquelas que não tomavam suplementos tiveram um ataque cardíaco, comparados aos 14% das mulheres que tomavam apenas multivitamínicos – o que não foi uma diferença significante em termos estatísticos (ou seja, o fato pode ter ocorrido aleatoriamente).

Para as mulheres que não sofriam de doenças cardíacas no início do estudo, tomar um multivitamínico por menos de cinco anos reduziu o risco de ataques cardíacos em 18%. Tomar vitaminas por mais de 10 anos diminuiu o risco em 41%.

Rautiainen diz que em estudos similares conduzidos anteriormente com homens, algumas das descobertas atuais foram confirmadas, enquanto outras foram negadas. Ela concluiu: “A questão se os multivitamínicos são bons pra saúde ainda permanece sem resposta!”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.