Especialistas dizem que eles rivalizam com protetor o solar como acessórios vitais para proteger do sol

A grande maioria das pessoas já sabe que se proteger dos efeitos nocivos dos raios ultravioleta do sol passa por aplicar o protetor solar, usar uma camiseta de algodão e colocar um boné ou chapéu na cabeça.

Muitos, no entanto, se esquecem de acrescentar a este conjunto um bom par de óculos de sol, uma falha que pode colocar os olhos em risco, dizem os oftalmologistas. Os raios ultravioleta, ou UV, podem causar prejuízos significativos aos olhos desprotegidos, resultando em uma série de doenças e distúrbios que podem levar à cegueira.

Sob o sol, óculos grandes e chapéu são dupla infalível para evitar danos aos olhos
Getty Images
Sob o sol, óculos grandes e chapéu são dupla infalível para evitar danos aos olhos
“As pessoas estão mais conscientes sobre o câncer de pele. Não há mais medo de expor a pele ao sol. Ao mesmo tempo, os olhos sofrem com a exposição aos raios UV de maneira dramática. Essa exposição é um problema de saúde pública e, como oftalmologista, tenho continuamente visto problemas sérios causados pela radiação ultravioleta ” diz o médico J. Alberto Martinez, oftalmologista de Bethesda, Maryland, e professor clínico de Oftalmologia da Escola de Medicina da Universidade de Georgetown.

De acordo com o Escritório de Ar e Radiação da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, a exposição contínua aos raios UV pode causar problemas de visão e lesões oculares.

Pessoas expostas à luz solar, mesmo por períodos curtos, podem desenvolver “queimadura solar de olho” na forma de fotoqueratite ou de fotoconjuntivite. A fotoqueratite é uma inflamação da córnea, a parte frontal transparente do olho que cobre a íris, a pupila e o cristalino.

“O sol pode danificar e até destruir as células superficiais na parte frontal da córnea” explica o oftalmologista Lee Duffner, de Hollywood, na Flórida. A fotoconjuntivite é uma inflamação semelhante que afeta a conjuntiva, a membrana que reveste a parte branca da superfície do olho e também a face interna das pálpebras. As duas condições podem ser muito dolorosas, mas as pessoas tendem a se recuperar-se rapidamente delas sem danos perenes para a visão.

A exposição repetida pode causar danos cumulativos com o passar do tempo, gerando ameaças para a visão, incluindo:

Pterígio
É um crescimento anormal da conjuntiva causado pelo sol. Esse crescimento pode ser intenso a ponto de obstruir a córnea, bloqueando parcialmente a visão. Para restaurá-la às vezes é necessário fazer uma cirurgia. “Em alguns casos o pterígio tende a voltar, mesmo depois de removido cirurgicamente. É um verdadeiro incômodo” conta Duffner.

Catarata
Este processo envolve a turvação da lente do olho. Acredita-se que os raios ultravioleta tenham um papel decisivo nesse processo.

Degeneração macular
Ocorre quando os raios UV penetram profundamente no globo ocular causando danos à retina, a camada mais interna do olho. A mácula, no centro da retina, é responsável pela percepção de detalhes e pelo campo central de visão. “Marinheiros da baía de Chesapeake que usam chapéu e óculos escuros têm uma incidência muito menor de catarata e degeneração macular do que aqueles que não o fazem”, diz Martinez, citando uma pesquisa.

Câncer
De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a exposição prolongada aos raios UV pode causar câncer de pele dos olhos. O olho, poucos sabem, pode desenvolver melanoma, enquanto as pálpebras geralmente são afetadas por carcinomas basocelulares. Nos dois casos pode ser necessário cirurgia.

Naturalmente, tais danos não ocorrem apenas no verão, ou só quando se está em pé diretamente sob o sol. A luz solar intensa refletida em calçadas, no alumínio, na neve e em outras superfícies pode causar danos tão facilmente como luz solar direta. Uma das formas mais conhecidas de fotoqueratite é a cegueira da neve, que ocorre quando os esquiadores e montanhistas estão expostos a altos níveis de radiação UV da luz refletida no gelo.

Então, o que fazer para se proteger? Usar óculos de sol. Simples assim, dizem os especialistas. Um chapéu de abas largas também não vai doer, mas os óculos de sol são a verdadeira chave.

Os óculos devem ser capazes de absorver entre 99% e 100% dos raios UV-A e UV-B. É importante ler os rótulos e ter em mente que o valor pago pela peça nem sempre garante a proteção.

Além disso, para efeitos de proteção, é bom deixar de lado tendências de moda, dizem os especialistas. "Óculos pequenos permitem que a radiação ultravioleta alcance os olhos. Se possível, compre óculos do tipo máscara, que cubram toda a região dos olhos", orienta Duffner.

As piores formas de doenças oculares relacionadas à radiação UV vêm do dano cumulativo, daí a importância de começar a proteger os olhos das crianças – assim elas terão mais chances de manter a visão saudável na terceira idade.

“A maior parte da exposição ocorre nos primeiros 18 anos de vida. O truque é tentar fazer com que as crianças usem óculos escuros. É difícil, é preciso tentar” diz Martinez.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.