Má alimentação, sedentarismo e a queda da produção de hormônios na menopausa elevam o risco de doenças cardíacas nelas

Sedentária e obesa, a dona-de-casa Maria de Fátima Dias só se deu conta de que tinha pressão alta, colesterol elevado e diabetes quando sofreu um princípio de infarto aos 43 anos. Seis anos depois, e pesando 73 quilos – dez a menos que em 2003 –, Maria de Fátima incluiu uma hora de caminhada diária em sua rotina e trocou as frituras e massas por carne grelhada, verduras e legumes.

Excesso: circunferência abdominal elevada é fator de risco para doenças cardíacas
Getty Images
Excesso: circunferência abdominal elevada é fator de risco para doenças cardíacas
“Pensei que fosse morrer, mas tive outra chance”, comenta a dona-de-casa, que faz parte do grupo de 1.304 pacientes obesos com mais de 18 anos, avaliados pelo Hospital Dante Pazzanese, unidade do governo estadual, para um estudo divulgado neste mês. Desse total, 854 eram mulheres, e 450, homens. De acordo com o levantamento, as mulheres com sobrepeso têm dez vezes mais chances de infartarem que os homens na mesma condição.

“Elas estão mais obesas, mais hipertensas e com maior circunferência abdominal”, explica o nutrólogo Daniel Magnoni, responsável pelo Ambulatório de Nutrição do Dante Pazzanese. “Isso se deve a uma maior competição no mercado de trabalho. As mulheres ficam mais fora de casa, se alimentam pior e fazem menos atividades físicas”, completa.

A esses fatores, associa-se a queda da produção do hormônio feminino estrogênio, a partir da menopausa, que eleva o risco de doenças cardíacas. O estrogênio equilibra a gordura no sangue e, portanto, também responde pelo controle do colesterol.

No estudo, 98% das mulheres atendidas apresentaram circunferência abdominal acima de 88 centímetros – considerada muito elevada – contra 82,7% dos homens, cuja circunferência passa a apresentar risco apenas acima de 102 centímetros.

Com dieta equilibrada e atividade física regular, Maria de Fátima mostra que reverter esse quadro é possível. “Estou perdendo dois quilos por mês e quero chegar a 55 quilos”, diz ela, que tem 1,38 metro de altura. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.