Análise sugere que esse grupo pode ter risco maior porque passa mais tempo em atividades de lazer ao ar livre

Mulheres mais abastadas e instruídas parecem ter mais risco de câncer de pele
Getty Images/ ThinkStock
Mulheres mais abastadas e instruídas parecem ter mais risco de câncer de pele
Os índices de melanoma entre as mulheres jovens e brancas mais que dobraram nas últimas três décadas. Mulheres mais abastadas e instruídas parecem ter mais risco. Especialistas não conhecem o motivo, mas um novo estudo sugere que essas mulheres podem ter risco maior porque passam mais tempo em atividades de lazer ao ar livre.

Pesquisadores do Instituto de Prevenção do Câncer da Califórnia estudaram 3.842 casos de melanoma em 3.800 mulheres brancas com menos de 40 anos que receberam o diagnóstico entre 1988 e 1992 e entre 1998 e 2002, incorporando dados do censo e medições de exposição à radiação ultravioleta da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional.

Leia também:

Câncer de pele dobra o risco de outros tumores
Tire suas dúvidas sobre câncer de pele
Mulheres mudam mais depois de ter câncer de pele

A análise, publicada no “Archives of Dermatology”, foi limitada a cânceres invasivos. Os índices de melanoma aumentaram significativamente durante os períodos de estudo apenas entre mulheres de renda mais alta, segundo descobriram os pesquisadores. As mulheres de regiões de renda mais alta tiveram quase seis vezes mais probabilidade de desenvolver melanoma maligno do que aquelas que vivem em áreas mais pobres.

“Acreditamos que isso tem a ver com as preferências culturais dos grupos de alta renda pelo bronzeamento , por terem o tempo e os recursos para pagar pelo bronzeamento artificial, e com a exposição ao sol durante férias no meio do inverno”, disse Christina A. Clarke, uma das autoras do artigo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.