Pesquisa mostra que eles precisam do incentivo delas para fazer o exame do tumor de próstata

A doença só atinge homens mas a prevenção do problema passa pelas mãos das mulheres.

Homesn precisam do apoio das companheiras para fazer exames preventivos de câncer
Getty Images
Homesn precisam do apoio das companheiras para fazer exames preventivos de câncer
Pesquisa encomendada pela Sociedade Brasileira de Urologia entrevistou 1.061 pacientes do sexo masculino de 11 capitais brasileiras (Belo Horizonte, Belém, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e Distrito Federal.

A maior parte deles (66%) respondeu que a esposa, companheira ou namorada é a que mais influencia na procura por um médico para prevenir ou tratar o câncer de próstata.

Em segundo lugar, na preferência do posto de incentivadora, também é ocupado por uma figura feminina: 20% dos entrevistados elegeram a mãe ou a irmã como grandes responsáveis pela “forcinha” para visitar o médico.

A prevenção do câncer de próstata, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca) exige após os 50 anos o toque retal, exame que em importância pode ser comparado à mamografia para as mulheres. Ainda assim, por desconhecimento e preconceito, grande parte dos pacientes homens rejeita a realização deste procedimento.

O resultado aparece nas estatísticas. Para este ano, o Inca projeta 52.350 novos casos de câncer de próstata – em números absolutos supera o tumor maligno das mamas nas mulheres (49.240 no total)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.