Pesquisa mostra que mulheres recorrem a sexo, comidas picantes e até ao uso de laxantes para induzir o início do trabalho de parto

Perto do parto: mulheres crêem em métodos extremos e por vezes bizarros de indução das contrações
Getty Images
Perto do parto: mulheres crêem em métodos extremos e por vezes bizarros de indução das contrações
Caminhada, sexo, comidas picantes e estimulação dos mamilos estão entre as técnicas mais usadas por gestantes na indução do trabalho de parto, é o que mostra uma nova pesquisa americana.

Leia: Gravidez semana a semana

Dentre os outros métodos citados pelas mulheres estão os exercícios físicos, a acupuntura, a masturbação e o uso de laxantes e suplementos herbáceos. Os dados são de uma pesquisa conduzida com 201 mulheres por pesquisadores da Universidade de Ohio.

Pouco mais da metade das entrevistadas relatou já ter experimentado algum método para acelerar o início do trabalho de parto. As mulheres que tentaram induzir o trabalho de parto em geral eram mais jovens, mães pela primeira vez e estavam grávidas há mais de 39 semanas.

Confira o que pode e o que não pode na gravidez

De acordo com o estudo, publicado na edição de junho do periódico Birth, grande parte das participantes não havia consultado um médico sobre o que estavam fazendo e muitas delas disseram que receberam o conselho sobre a indução de algum amigo ou familiar.

Mesmo sendo improvável que tais tentativas causem danos, Jonathan Schaffir, que liderou a equipe de pesquisa, diz que os médicos devem estar cientes de que algumas pacientes tentam resolver seus problemas com as próprias mãos. Poucas pesquisas dão suporte a tais métodos, com a possível exceção da estimulação dos mamilos. Esta técnica leva à liberação do hormônio oxitocina, que pode favorecer as contrações uterinas.

“Tais contrações podem ser de difícil controle, razão das possíveis desvantagens em provocar contrações em excesso. Ainda não foi estabelecido um procedimento seguro, por isso simplesmente não recomendo tais métodos”, disse Schaffir, professor de obstetrícia e ginecologia da universidade.

Sendo assim, guarde o óleo de rícino e dispense as pimentas ardidas do sanduíche. Especialistas acreditam que o trabalho de parto inicia quando o feto produz determinados hormônios – algo que não está ao alcance das mamães.

Siga lendo sobre o parto:
Parto natural: “se você tem esse desejo, é um caminho possível”
Dor de parto é ironizada nas maternidades
Parto pelo mundo

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.