Prática regular de atividade física gera efeito protetor constante para quem tem pressão alta

Exercícios têm efeitos imediatos e prolongados contra a hipertensão
Getty Images
Exercícios têm efeitos imediatos e prolongados contra a hipertensão
Os benefícios do exercício já são amplamente conhecidos na prevenção de doenças cardiovasculares. Agora, a recomendação dos médicos é malhar para tratar a hipertensão .

“Na dose certa, as atividades físicas podem até reduzir o uso de medicamentos para controlar a hipertensão arterial”, afirmou o cardiologista Sandro Toledo Carvalho no 22º Congresso Brasileiro de Medicina do Exercício e Esporte, que termina hoje (7/8) em Curitiba (PR).

Leia sobre cuidados com o exercício
Fratura por estresse atinge 25% dos corredores
Overtraining: o excesso que faz mal à saúde
Exercício na gravidez requer moderação
Menstruação irregular e excesso de exercícios

Mas, se você tem hipertensão e pensa em sair correndo na rua ou em levantar pesos na academia sem qualquer orientação, saiba que isso pode colocar sua saúde em risco. Hipertensos devem ser avaliados individualmente por um médico especializado antes de iniciarem qualquer atividade física.

Leia também
Exercícios em jejum: pode?
Sedentarismo é epidemia, dizem especialistas
Músculo também produz hormônios

“A pressão arterial aumenta durante os exercícios”, alerta Carvalho. “É preciso auxílio de um especialista para prescrever a medida certa de treinamento”.

Efeito imediato

Os exercícios aeróbicos, aqueles que exigem mais fôlego para serem realizados, são os mais indicados ao paciente hipertenso. O ideal é fazer cerca de 30 minutos, pelo menos quatro vezes por semana. A intensidade da atividade é que vai variar de acordo com o quadro de cada um.

Leia sobre exercícios
Qual a atividade física ideal para você?
As vantagens e desvantagens de cada horário para malhar
Esteira absorve três vezes mais o impacto da corrida
Peso livre ou aparelho: o que é melhor na musculação?

Ao fazer o exercício, o corpo sofre uma dilatação nos vasos sanguíneos dos músculos. “Um efeito que permanece por aproximadamente 24 horas”, conta o cardiologista.

Com a dilatação dos vasos sanguíneos a pressão sanguínea passa a ser menor e isso ajuda a controlar o quadro geral de hipertensão. Assim, a pessoa fica protegida das possíveis complicações da pressão alta, como infartos e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Efeito prolongado

Se o ritmo de treinamento for mantido por duas ou três semanas, a pessoa passará a ter uma proteção prolongada contra pressão alta. O benefício é causado pela modulação do sistema nervoso simpático, aquele que controla os batimentos cardíacos. O condicionamento físico faz com que os batimentos cardíacos reduzam e, consequentemente, a pressão arterial diminua. O efeito vasodilatador também é prolongado.

Leia sobre suplementos
Malhação com energético
Creatina: aliada ou vilã?
Suplementos alimentares podem ajudar mulher a emagrecer

Além dos efeitos imediato e prolongado, o exercício traz ainda outros benefícios ao paciente hipertenso. Há redução de peso, redução dos níveis de colesterol ruim e os mecanismos de reposição de cálcio são beneficiados. O último fator é um aliado à prevenção de osteopenia e de osteoporose, uma condição muito comum em mulheres, especialmente após a menopausa. O exercício aeróbico tem um efeito metabólico, que dura 48 horas.

“Ele favorece o tratamento de pacientes com colesterol alto e diabetes”, afirma o cardiologista e presidente do congresso, José Kawazoe Lazzoli.

Subir escadas

Se é difícil conciliar a prática de atividades físicas com a rotina corrida das cidades, existem dicas que podem ajudar a reduzir o sedentarismo. Para ter uma redução significativa da mortalidade por fatores cardiovasculares, Lazzoli explica que é preciso queimar 2 mil kcal por semana em atividades físicas. “Isso equivale a 32 km percorridos por semana”, diz ele.

Leia sobre alimentação
Frutas cítricas ajudam a emagrecer
O lado negativo dos alimentos saudáveis
Frutas secas concentram nutrientes
Como perder peso de forma inteligente

Tais atividades podem ser incorporadas de forma simples. “Vá andando até a padaria no início do dia ou volte a pé do trabalho no final da tarde”, sugere.

O sedentarismo está relacionado a doenças que matam 400 mil pessoas por ano nos Estados Unidos, segundo o cardiologista. “No Brasil, um estudo mostrou que 80% dos cânceres são evitáveis, sendo que 25% deles poderiam ser prevenidos com exercícios regulares”, argumenta.

Leia também
Joelho em X aumenta o risco de lesões
Excesso de flexibilidade atinge até 30% das pessoas, mas pode ser doença
Programas de exercícios para todo o condomínio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.