Doença aumenta o risco de morte materna, especialmente entre mulheres negras, nas quais a doença é mais prevalente

O Ministério da Saúde anunciou hoje (8) a inclusão do exame de eletroforese de hemoglobina na lista de procedimentos pré-natais realizados no Sistema Único de Saúde (SUS). O exame serve para detectar a anemia falciforme, doença mais prevalente em mulheres negras.

Saiba mais sobre a anemia falciforme na Enciclopédia da Saúde

“A doença aumenta o risco de mortalidade materna entre mulheres negras. E as gestantes só descobrem durante o pré-natal ou já no momento do parto e não tomam alguns cuidados”, explicou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

A incorporação do exame, de acordo com a pasta, deve gerar um impacto de R$ 12 milhões ao ano em investimentos do programa Rede Cegonha.

Siga o Delas no Twitter

Outra medida anunciada pelo ministério trata da definição de gestante de alto risco. Segundo Padilha, até então, os profissionais de saúde consideravam apenas condições clínicas apresentadas pelas mulheres durante a gravidez .

“Estamos incorporando o conceito de risco social, exatamente por causa de experiências que construímos em outros municípios”, disse, ao ressaltar, por exemplo, que mulheres negras, adolescentes grávidas, mulheres dependentes químicas e extremamente pobres devem ser consideradas com um alto risco de mortalidade materna.

Continue lendo sobre o tema:
Quer engravidar? Prepare-se!
Conheça o relógio biológico da gravidez

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.