Estudo norte-americano mostrou risco 88% maior de infarto entre mulheres estressadas

Alta tensão: risco de problema cardíaco é 40% maior entre as estressadas
Getty Images
Alta tensão: risco de problema cardíaco é 40% maior entre as estressadas
Mulheres estressadas com o trabalho têm maior tendência a sofrer um ataque cardíaco ou desenvolver outra forma de doença cardíaca, sugere um novo estudo.

A pesquisa, apresentada este mês na reunião da Associação Americana do Coração, em Chicago, se baseou em dados de 17.415 mulheres de meia-idade consideradas saudáveis que participaram do Women’s Health Study, patrocinado pelo Instituo Nacional do Coração, Pulmão e Sangue dos Estados Unidos.

Os pesquisadores descobriram que mulheres que reportaram alta tensão no trabalho enfrentavam um risco 40% maior de apresentar doença cardiovascular em geral, e um risco 88% maior apenas para ataque cardíaco. A definição de “tensão” incluiu um trabalho que exige muito, com pouca autoridade para tomar decisões ou poucas chances para usar a criatividade e as habilidades pessoais.

As mulheres que temiam perder o emprego não apresentaram aumento nos índices de doença cardíaca, mas tiveram maior probabilidade do que mulheres com alta segurança de emprego de estar acima do peso ou apresentar pressão alta ou colesterol alto –que são fatores de risco para doença cardíaca.

Estudos anteriores sobre estresse crônico no trabalho em mulheres tiveram resultados confusos, embora as pesquisas feitas com participantes majoritariamente do sexo masculino tenham encontrado uma clara associação entre os dois, disse a autora mais experiente do estudo, Michelle A. Albert, cardiologista do Brigham and Women’s Hospital de Boston e professora associada da Escola de Medicina de Harvard.

"Não podemos nos livrar do estresse, mas podemos controlá-lo", disse a médica.

* Por Roni Caryn Rabin

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.