Procedimento realizado na Europa reduz o número de cortes e torna a recuperação mais rápida

Cirurgiões espanhóis do hospital Clínic de Barcelona operaram pela primeira vez na Europa um tumor gástrico de 8 centímetros de diâmetro através da vagina da paciente. O chefe de cirurgia gastrointestinal do centro, Antonio María de Lacy, explicou nesta quinta-feira (9/12) em coletiva que a intervenção usou a técnica que permite operar a partir dos orifícios naturais do corpo humano.

Segundo Lacy, todos os instrumentos cirúrgicos para operação foram introduzidos pela vagina para evitar incisões abdominais dolorosas, o que permite melhores resultados que a cirurgia laparoscópica, já que além de diminuir a dor, reduz também o tempo do pós-operatório.

A paciente diagnosticada de um tumor tipo GIST (Tumor do Estroma Gastrointestinal), tinha sido operada com as técnicas convencionais em outro hospital há mais de um ano, o que resultou numa grande cicatriz no abdômen, explicou a mulher de 43 anos de idade. A nova técnica, no entanto, fez apenas duas pequenas incisões de dois milímetros, acrescentou.

Lacy lembrou que também introduziram uma lente pelo umbigo para visualizar melhor a região, e outros dois instrumentos através do abdômen com uma mínima incisão de dois milímetros, para garantir o sucesso da operação. Para o cirurgião, a intervenção representa mais um passo para a medicina.

Lacy anunciou também um projeto, a ser lançado no segundo semestre de 2011: uma nova sala de cirurgia projetada por cirurgiões que, entre outras novidades, contará com luzes robotizadas, sistemas de autolimpeza e evacuação de material usado.

A cirurgia do futuro, como define o doutor Lacy, já foi aplicada anteriormente para extrair uma vesícula biliar pela boca e um câncer de cólo por via anal além de operações de rim e de obesidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.