Segundo estudo, crianças nascidas de mulheres que fizeram cirurgia bariátrica podem enfrentar risco menor de obesidade mórbida

alt
mães eram obesos, comparado com 35% das outras" /
Getty Images
11% dos bebês nascidos após cirurgia de suas
mães eram obesos, comparado com 35% das outras
O estudo, com 111 crianças nascidas de 40 mães que tiveram um tipo de cirurgia de perda de peso chamada de desvio biliopancreático, descobriu que bebês que nasceram depois da operação tinham pesos de nascimento menores do que os nascidos antes, e o risco de ficarem obesos severamente quando crianças era um terço do risco dos nascidos antes.

Só 11 por cento das crianças nascidas depois da cirurgia eram obesas, comparado com 35 por cento das outras.

Crianças nascidas depois da operação também tinham melhores níveis de colesterol e melhor sensibilidade à insulina, indicando que podem ser menos propensas a desenvolver doenças do coração e diabetes no futuro.

No entanto, há duas notas de atenção sobre o estudo: as descobertas são baseadas na observação de crianças (ou seja, o estudo não foi controlado), e a cirurgia bariátrica pode levar a complicações como anemia, desnutrição, perda de densidade dos ossos e, raramente, morte.

Um dos autores do estudo, D. John Kral, professor de cirurgia e medicina do Centro Médico SUNY, no Brooklyn, disse que os benefícios às crianças podem se dar devido a mudanças metabólicas e hormonais nos úteros que passaram pela operação.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.