Aliados ao exame periódico, alimentação saudável e prática de exercícios ajudam a prevenir a doença

Alimentação saudável e exercícios, aliados à
prática de exercícios e à realização dos
exames, protegem você da ameaça do câncer
Getty Images
Alimentação saudável e exercícios, aliados à prática de exercícios e à realização dos exames, protegem você da ameaça do câncer
O mês de outubro vem chegando ao fim e, com isso, o movimento “Outubro Rosa”, que busca conscientizar e mobilizar a sociedade no combate ao câncer de mama, também. No entanto, as mulheres devem continuar se prevenindo para evitar que a doença mais temida pelo público feminino não continue crescendo em números descomedidos: segundo dados do Instituto Nacional de Câncer, o Inca, a estimativa para o próximo ano é do surgimento de mais 50 mil novos casos com maiores incidências nas regiões Sul e Sudeste.

O câncer de mama causa um impacto forte no mundo feminino. A doença pode ter muitas complicações físicas e psicológicas, desde a retirada da mama, que pode afetar a percepção da sexualidade e a imagem pessoal da mulher, até a morte.

Por estas razões, a prevenção e o diagnóstico precoce são as principais medidas a serem tomadas para evitar que o câncer de mama vá mais longe do que deveria. Segundo o médico oncologista José Roberto Fígaro Caldeira, responsável pelo Serviço de Mastologia do Hospital Amaral Carvalho, hábitos mais saudáveis são algumas das atitudes a serem tomadas para prevenção, além do exame periódico.

Fazer exercícios físicos, ter uma dieta rica em frutas, legumes e verduras, não tomar bebidas alcoólicas em excesso e não fumar são algumas das indicações primárias que, junto ao autoexame, são necessárias.

A mamografia não deve ser deixada de lado, mas pela grande procura, existe uma maior dificuldade frente aos postos de saúde pública: para agendar o procedimento, a paciente pode esperar até cinco meses, ou mais. Segundo o Dr. José Roberto, isso compete ao Poder Público: “Deveriam disponibilizar mais verbas e condições para que o exame possa ser feito em maior número de pacientes. No entanto, com o aumento de mamografias realizadas, surge também uma necessidade de dar continuidade ao tratamento às mulheres com lesões tumorais identificadas, o que acarreta também a necessidade de mais verba”, diz. Com isso, é importantíssimo agendar sua mamografia o quanto antes.

Recomendações
Embora o câncer de mama seja um assunto sempre discutido, ainda existem muitas dúvidas acerca da doença e alguns mitos a serem desvendados. Abaixo, confira o que também pode colaborar para sua saúde.

1. É recomendável que a mamografia seja feita anualmente a partir dos 40 anos, mas se houver histórico familiar de câncer de mama, principalmente em parentes de 1º grau, é importante realizá-la a partir dos 30 anos, seguida de ultrassonografia.


2. Os sintomas que podem indicar o surgimento da doença, além do nódulo palpável, duro e indolor, na mama, incluem saída de sangue pelo mamilo ou secreção límpida, engrossamento da pele da mama (edema de pele) com possibilidade de vermelhidão, retração do mamilo e nódulos duros palpáveis na axila ou na base do pescoço.

3. A influência do uso de anticoncepcionais no desenvolvimento da doença é um assunto controverso, no entanto, aproximadamente 70% dos tumores mamários são alimentados pelo estímulo hormonal. Todo cuidado é pouco.

4. Em alguns casos, a mamografia não é o bastante. Nas chamadas mamas “densas”, geralmente de mulheres abaixo dos 40 anos, o procedimento médico pode não identificar a doença. Por serem de difícil avaliação, a ultrassonografia complementar é muito importante.

5. Vale lembrar que o câncer de mama também pode atingir o lado masculino, que possui uma proporção aproximada de um homem para cada 100 mulheres. No caso deles, o principal sintoma é o nódulo mamário seguido de secreção mamilar com sangue.

Mutirão da mamografia
No dia 14 de novembro a população feminina de Jaú pode comparecer ao “Mutirão da mamografia”, do governo do Estado, realizado pelo Hospital Amaral Carvalho. Pela prevenção do câncer de mama, a ação oferecerá cerca de 900 análises clínicas nas cidades da região.

Para agendar a sua, que somente pode ser feita por mulheres a partir dos 40 anos, basta ligar a um dos hospitais credenciados e no dia do exame apresentar um pedido médico. No Hospital Amaral Carvalho, o último dia de inscrição é 30 de outubro. Para mais informações, ligue para (14) 3602-1283.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.