Os próprios pais, observando os dentes, podem encontrar algo que indique o distúrbio alimentar

Isabelle Caro, vítima da anorexia, em outdoor
veiculado por marca de roupas italiana
Pascal Le Segretain/Getty Images
Isabelle Caro, vítima da anorexia, em outdoor veiculado por marca de roupas italiana
Entre 90% e 95% das vítimas de anorexia são mulheres. Não é à toa: bombardeadas pela mídia, as mentes femininas são alvo da imposição de um padrão de beleza muitas vezes cruel. A idade em que elas estão mais suscetíveis é a adolescência – e os pais devem saber que os distúrbios alimentares podem ser detectados em uma simples visita ao dentista.

Os transtornos alimentares podem ser difíceis de ser notados. Pela própria natureza da doença, a vítima não é capaz de reconhecer estar doente. Por isso, em caso de suspeita, levar sua filha ao dentista é uma boa recomendação.

Segundo Lauro Delgado, especialista em estética e reabilitação oral da clínica Odonto Integrada Delgado, estes problemas afetam diretamente a saúde bucal, sendo notório para um especialista. Erosão ácida acelerada, doença periodontal, sangramentos e perdas ósseas são algumas das consequências do problema.

Para um dentista é fácil detectá-las. Mas os pais também podem perceber, em casa, uma ou outra indicação da bulimia ou anorexia. “A gengiva inflamada pode ser um sintoma e é detectada com mais facilidade. Ainda, se o jovem reclama constantemente de dor por choque térmico, também não é algo normal”, diz o especialista, que enfatiza que não é apenas o comportamento isolado que deve ser levado em consideração.

Lauro lembra que, pela constante provocação de vômitos – que possuem um teor corrosivo – a boca fica mais sensível a estes problemas. Um tratamento odontológico pode resolver as consequências da doença para os dentes, mas é preciso estar alerta para não deixar que a bulimia ou a anorexia alcancem seu ápice.

Sinais de alerta
A psicóloga Walnei Arenque lista uma série de características que podem ser levadas em consideração na observação de alguém com distúrbio alimentar:

- Grande perda de peso em período relativamente curto;

- Obsessão com o peso e constantes reclamações de que está gordo, embora esteja na média ou abaixo do normal;

- No caso de ser fora do normal, vestir roupas largas em busca de esconder o corpo ou a perda de peso;

- Obsessão com calorias e quantidade de gorduras;

- Obsessão com exercício físico;

- Constantes idas ao banheiro após as refeições, para que possa ocasionar vômitos;

- Restrição visível a vários tipos de alimentos e longos períodos sem comer;
- Compulsão alimentar e/ou purgação visíveis;

- Uso de medicamentos como moderadores de apetite e laxantes, que podem ser utilizados secretamente;

- Recusa em alimentar-se na frente de outras pessoas;

- Esconder comida em locais estranhos como armários, malas, debaixo da cama. Nos casos de anorexia, isso acontece para evitar comê-las ou, nos casos de bulimia, comê-las mais tarde;

- Sentimento de fracasso e culpa depois de comer;

- Oscilação de humor, depressão e fadiga.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.