Além de Diana, com a Hellp Síndrome, lembre outros problemas de saúde reais que invadiram os enredos

Não foi o assassino secreto de Passione que tirou a vida de Diana, a personagem vivida por Carolina Dieckmann. Ainda assim, a tal Hellp Síndrome , doença ligada à gravidez e responsável pela saída antecipada da atriz da trama do horário nobre da Globo, ganhou fama nacional e já é um dos temas mais buscados na internet.

Quando são convidados a participar dos enredos retratados pelas televisões, os problemas de saúde mais diversos passam a frequentar as conversas na hora do jantar, o almoço com os colegas e também se transformam em dúvidas nos consultórios clínicos. Os médicos consideram que é um bom momento para discutir o tema, disseminar as técnicas preventivas e até esclarecer alguns mitos que envolvem as doenças.

Por isso, o Delas relembra os transtornos de personalidade, as doenças neurológicas, os vírus e até as doenças crônicas que não perdoaram mocinhas, vilãs ou coadjuvantes.


1999: Erica e a aids

A novela Malhação tinha como uma das atrizes principais Samara Felippo. Na trama, a jovem descobriu o vírus da aids e a discussão foi sobre o aumento do número de mulheres jovens contaminadas pela doença. Saiba mais sobre aids no universo feminino:

Mulher, avó e HIV positivo

Para romper o silêncio da aids

Filhos da aids

A culpa da aids

2000: Camila e a leucemia

A mocinha da novela, mais uma vez a atriz Carolina Dieckmann, sofria de leucemia e raspou a cabeça em rede nacional para retratar um dos possíveis efeitos do tratamento por quimioterapia. Saiba mais sobre leucemia:

Médicos afirmam ter curado paciente com células-tronco:

Saiba mais sobre o transplante de medula

2001: Mel e a dependência química

Deborah Falabella, em O Clone, era uma das protagonistas da trama e sofria dependência química pelo uso de drogas. Saiba mais sobre dependência na mulher:

Sobreviventes do crack

Vícios resistem na gravidez

Tempo de internação por álcool em mulher é maior

Mulher usa mais cocaína na faculdade

2004: Laura e o Alzheimer

A atriz Glória Menezes, em Senhora do Destino, interpretou Laura e o drama do Alzheimer, doença que compromete a memória. A enfermidade está em ascensão por causa do aumento da expectativa de vida nacional. Leia mais sobre o Alzheimer:

Música para tratar o problema neurológico

O drama do Alzheimer

2005: Haydée e a cleptomania

A atriz Cristhiane Torloni, em América, era Haydée, mulher da alta sociedade que sofria de um distúrbio de comportamento chamado cleptomania, cuja principal característica é a dificuldade de se controlar para não furtar objetos de lojas e da casas de amigos. 

2006: Gisele e a bulimia

A adolescente Gisele, vivida por Pérola Faria, retratou em Páginas da Vida o drama da bulimia, transtorno alimentar em que a pessoa provoca vômitos ou diarreia depois de se alimentar. Conheça os principais sintomas da bulimia.

Yvone e a psicopatia

Letícia Sabatella, na pele de Yvone, era uma vilã sem escrúpulos e sua maldade foi creditada a um distúrbio mental grave chamado de psicopatia. O transtorno é caracterizado por falta de emoção de seus portadores, ausência de vínculos sociais, comportamentos dúvidosos e incapacidade de se colocar no lugar do outro.

2009: Luciana e a tetraplegia

Luciana (Alinne Moraes) sofreu um acidente na novela Viver a Vida e trouxe para a trama o drama de quem fica tetraplégico
TV Globo/ Divulgação
Luciana (Alinne Moraes) sofreu um acidente na novela Viver a Vida e trouxe para a trama o drama de quem fica tetraplégico
Em Viver a Vida, Alinne Moraes interpretou uma tetraplégica Luciana. Na trama, ela ficou nesta condição depois de sofrer um acidente automobilístico. O tema trouxe à tona a necessidade de  políticas inclusivas. Leia mais sobre o tema:

Conheça a ginástica inclusiva

Mais equilíbrio aos cadeirantes

Na mesma trama, Bárbara Paz viveu Renatinha, modelo que não comia para emagrecer, mas exagerava na bebida, transtorno chamado pelos especialistas de drunkorexia .

2010: Stéfany e a depressão pós-parto

Além da Hellp Síndrome, que matou Diana em Passione, este ano também será marcado por outra doença muito comum no universo feminino. Em Ti-ti-ti, Stéfany (Sophie Charlotti) vai começar a enfrentar o drama da depressão pós-parto. Leia mais:

Diário da depressão pós-parto

Depressão na gravidez é tão comum como no pós-parto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.