Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica pondera, no entanto, que não há urgência

Silicone: quem tem prótese PIP deve procurar seu médico
Reuters
Silicone: quem tem prótese PIP deve procurar seu médico
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC) recomenda que as pacientes que colocaram prótese de silicone da marca francesa Poly Implant Prothese façam acompanhamento médico de dois em dois anos. O comum para quem tem próteses de mama é de oito ou 10 anos.

O alerta é reforçado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“As pacientes devem procurar seus médicos para realizar os exames necessários e fazer uma avaliação clínica”, afirma o órgão.

“Os profissionais de saúde devem contatar suas pacientes para definirem a melhor conduta a ser adotada”, completa a agência.

Leia: Prótese de silicone banida causou morte de francesa, diz associação

Mas não há motivo para alarde, afirma o presidente da SBCP, Jose Horácio Aboudib. “Não é preciso correr para o médico. Se a prótese romper, que é o maior perigo dos implantes PIP, não há risco de morte. Pode haver uma reação inflamatória, mas não há urgência. A consulta pode ser feita em dois ou três meses”, pondera.

Câncer

A ligação entre o uso das próteses e o aparecimento de câncer em oito mulheres está sendo estudada, mas não foi definida nenhuma relação de causa e efeito.

“Um comitê multidisciplinar francês estudou os casos de câncer em mulheres com o silicone PIP e não encontrou provas de relação entre as duas”, afirma Aboudib.

A Anvisa afirma que está acompanhando informações do caso direto da França. Próteses da marca PIP têm se rompido em índices acima do normal e são suspeitas de terem sido confeccionadas com silicone médico e industrial, afirmam os especialistas.

Autoridades francesas aconselharam 30 mil mulheres do país a retirar seus implantes . As operações serão pagas pelo governo francês.

O implante mamário Poly Implant Prothese (PIP) foi proibido no Brasil desde abril de 2010. Segundo a Anvisa, ainda não foram notificadas nenhuma ocorrência de problemas em próteses no Brasil.

Siga lendo sobre o tema:
Os cuidados antes de colocar o silicone
Malhação e silicone: o que pode e o que não pode
Silicone: errar no tamanho prejudica os seios

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.