Órgão deve fazer testes antes de liberar produto ao mercado

selo

Depois de vir à tona o escândalo envolvendo a prótese francesa PIP, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve tornar mais rígida a fiscalização de implantes mamários de silicone. A proposta é fazer testes com lotes do produto antes da liberação no mercado, a exemplo do que já é feito com camisinhas, seringas e luvas descartáveis.

A mudança começou a ser analisada em 2010 quando a prótese mamária teve sua venda suspensa no Brasil mas ganha ritmo agora, com o cancelamento do registro do produto. O gerente da Anvisa, Joselito Pedrosa, afirma que a equipe técnica deverá em breve apresentar a proposta de mudança de regras para diretoria da agência.

A mudança se encaixa na reivindicação que Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica deverá fazer à Anvisa. A entidade quer que a agência aperte a fiscalização e faça periodicamente testes no material, para evitar fraudes como a que ocorreu com o implante francês, fabricado com um silicone que não está registrado para uso médico. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Lígia Formenti

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.