O Dr. Jose Bento explica a sindrome e orienta as mulheres sobre como lidar com este periodo t?o dificil

MiGComponente_C:undefined

Não existem exames que comprovem a TPM, mas o fato é que oito em cada dez mulheres em idade reprodutiva sofrem com a síndrome. Uma pesquisa feita em um presídio feminino nos EUA mostrou que pelo menos 50% das presas tinham cometido crimes no período pré-menstrual. O assunto é tão sério que mobiliza pesquisadores, médicos, psicólogos e cientistas que procuram encontrar soluções para as mulheres passarem pelo período sem se sentirem desequilibradas ou angustiadas . “Tensão Pré-Menstrual é uma síndrome e deve ser cuidada. Há mais de 150 sintomas que aparecem até 15 dias antes da menstruação e desaparecem quando a menstruação chega”, alerta o médico ginecologista e obstetra Dr. José Bento, que acaba de lançar o livro “TPM sob Controle” (editora Alaúde).

Não deixe ninguém tirar sarro de você dizendo que as características femininas são as mesmas da TPM e que não existe nenhum tratamento. Dr. José Bento afirma que 80% das brasileiras têm TPM, mas apenas 40% delas sofrem de forma mais grave . Esses casos (que estão 5 e 8%) precisam de tratamento mais controlado. “São eles que acabam com casamento, família e amizades. A irritação e agressividade se tornam muito grandes e os sintomas emocionais são os que mais aparecem”, alerta o médico.

No stress
Os sintomas mais comuns são as cólicas, dor, inchaço, rigidez nos seios e profunda depressão, mas existem outros, físicos e emocionais, que influenciam as mulheres de forma negativa. Procure ficar atenta aos seus e controlar o estresse. “Fatores externos como estresse, sedentarismo e má alimentação são os mais agravantes da TPM. Atitudes como mudança de hábitos alimentares e prática de atividade física ajudam a aliviar os sintomas”, diz o especialista. “É necessário diminuir o cortisol e qualquer atividade física pode ajudar: yoga, massagem, acupuntura, caminhada etc. A atividade que mais relaxar você mesma”, aconselha ele.

Alimentação
Durante a TPM é aconselhável diminuir o uso de estimulantes. “Álcool, por exemplo, é o pior deles”, observa o Dr. José Bento. Mas é necessário evitar também o café, chá, refrigerante e, infelizmente, o chocolate. “Consumir mais cálcio aumenta a sensação de conforto”, diz ele.

Medicação
Se sua TPM for muito gritante, o seu ginecologista poderá indicar um tratamento com medicamentos. “Há muitos remédios que proporcionam uma melhor qualidade de vida para mulher, aliviando seus sintomas físicos e emocionais. Não há porque sofrer”, opina o doutor.

Algumas pílulas anticoncepcionais com etinilestradiol e drospirenona melhoram o estado emocional antes da menstruação e, de quebra, fazem bem para pele e cabelos.

Nos casos mais graves, alguns antidepressivos podem ser indicados também. Mas fique atenta: “Quando há depressão de fato, os sintomas que se tem na TPM não passam depois da menstruação”, observa o médico.

E eles?
Mande esse recadinho do Dr. TPM para o seu parceiro: “Não tente convencer as mulheres de que elas têm problemas de TPM quando elas estiverem nesse período. Espere passar, converse a respeito dos sintomas e proponha um diário de três meses com anotações de todos os sintomas que aparecem antes da menstruação. Depois do diário feito, vá a um ginecologista com sua mulher ou tente convencê-la a pedir ajuda”. Nós agradecemos – e eles também!

DICA
Anti-TPM
O dinâmico site www.atpmnaopodeatrapalhar.com
traz informações médicas, dicas de bem-estar, vídeos, bate-papo com especialistas e crônicas sobre a TPM. A internauta também pode enviar seus vídeos e depoimentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.