Atriz promove campanha na sede da ONU, em Nova Iorque

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237496344269&_c_=MiGComponente_C

Nesta terça-feira, o Brasil marcou presença no Segundo Encontro Anual para um Amanhã Melhor, na sede da ONU, em Nova York. A empresa de cosméticos Avon e o Fundo de Desenvolvimento da ONU para Mulheres ( Unifem ) anunciaram hoje uma parceria público-privada para tentar pôr fim à violência contra as mulheres. Pelo acordo, a Avon se compromete a doar um milhão de dólares ao Fundo para o Fim da Violência Contra Mulheres, administrado pelo Unifem. A contribuição será feita pelo Fundo para o Fortalecimento da Mulher, também lançado hoje como parte da parceria entre a Avon e o Unifem. Os recursos trarão novo impulso ao importante trabalho desenvolvido pelo Fundo da ONU em prol da implementação de leis, políticas e planos governamentais para a prevenção e redução da violência contra as mulheres.

Reforçando o trabalho de conscientização e levantamento de fundos, a atriz Reese Witherspoon, embaixadora da marca, apresentou a Pulseira da Atitude. Tudo o que for arrecadado com as vendas será revertido ao Fundo para o Fortalecimento da Mulher. Em 2008, a Avon doará uma contrapartida de meio milhão de dólares para o primeiro meio milhão arrecadado com as vendas da pulseira, contribuindo com um total de um milhão de dólares ao Fundo da ONU para subsidiar novos projetos, no mundo inteiro.

No Brasil, a Pulseira da Atitude será lançada este ano e vendida exclusivamente pelas revendedoras autônomas Avon. A pulseira azul traz o símbolo do infinito, em metal prateado.  

O Fundo da ONU está em seu décimo primeiro ano de atividades, tendo distribuído até hoje quase US$18 milhões a 250 programas inovadores, que visam reduzir a violência contra mulheres em mais de 120 países. Seu foco principal são ações para esclarecer às mulheres seus direitos perante a lei, contempla ainda o trabalho em parceria com instituições responsáveis pela defesa da lei e seus agentes, como representantes legais, autoridades policiais e do sistema judiciário, entre outros. O objetivo é conseguir mais conscientização e compreensão do problema e mais eficácia à legislação para a proteção a mulheres. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.