Pesquisa aponta que o tempo livre ajuda a solucionar problemas comportamentais de dentro da classe

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491702068&_c_=MiGComponente_C

Criancas que se comportam mal na escola s?o muitas vezes punidas, sendo mantidas dentro da sala de aula durante o recreio. Porem, uma nova pesquisa mostra que o tempo livre ajuda a solucionar problemas comportamentais de dentro da classe.

Pesquisadores da Escola de Medicina Albert Einstein revisaram dados sobre aproximadamente 11 mil alunos da terceira serie, coletados em 2002, como parte de um grande estudo financiado pelo Departamento de educac?o dos Estados Unidos para determinar como a estrutura familiar, escola, comunidade e fatores individuais afetavam o desempenho escolar.

O estudo, publicado no jornal medico Pediatrics, descobriu que cerca de uma em cada tres criancas tinha menos de 15 minutos de recreio diariamente ? ou nem isso. Em comparac?o com criancas que participavam regularmente dos horarios livres, as que ficavam presas tendiam a ser negras, vir de familias de baixa renda e de menos instruc?o e a viver em grandes cidades.

As criancas com pelo menos 15 minutos de recesso tinham melhores notas que as outras nas avaliac?es comportamentais dos professores. Dra. Romina M. Barros, pediatra e professora-assistente da Albert Einstein, diz que os dados foram importantes, pois muitas escolas novas estavam sendo construidas sem os espacos livres adequados para estudantes.

"Temos que entender que as criancas precisam de uma pausa", diz Barros. "Nossos cerebros podem se concentrar e prestar atenc?o durante 45 a 60 minutos, e com criancas esse tempo e ainda menor. Para que elas consigam adquirir todas as habilidades academicas que queremos que aprendam, elas precisam de uma pausa para sair, liberar energia, brincar e ser sociais".

Leia mais sobre: criancas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.