O Dia Mundial de Combate ao vírus traz um alerta geral: o número de pessoas infectadas aumenta cada vez mais. E você, sabe como se proteger desta doença?

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491683337&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Sexo é bom, faz bem para a saúde e todo mundo gosta. E esse é apenas mais um dos motivos para que a prevenção contra a AIDS seja feita de maneira correta. Muitas pessoas, ainda hoje, não têm o costume de usar preservativos para as relações sexuais. E, infelizmente, esse número aumenta sem parar.

O último relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) traz dados alarmantes: o número de mortes causadas pelo vírus hoje é de 2,2 milhões, e deve aumentar nos próximos quatro anos, para 2,4 milhões. E, boa parte dessas vítimas são as mulheres. A falta de informação entre o sexo feminino persiste em relação há algumas questões, que podem ser tiradas com um especialista de confiança.

Algumas dessas dúvidas mais frequentes são em relação ao beijo e ao sexo oral. Afinal, beijar traz risco de contrair o vírus? Segundo o especialista em odontologia estética e reabilitação oral Lauro Delgado Júnior, no beijo também há possibilidade de ser infectado. É possível contrair a doença através de uma carga viral na saliva que entra em contato com a mucosa, que tem uma grande capacidade de absorção, explica.

Para evitar qualquer surpresa desagradável, procure descobrir se a pessoa que você pretende se relacionar - nem que seja somente para dar alguns beijinhos - possui feridas tais como aftas, cortes ou ferimentos que possam causar uma infecção mais séria nas gengivas ou nos dentes. Mas isso não quer dizer que você não possa beijar ninguém, pelo contrário: Beijar é saudável e é um bom exercício. A dica é não ficar com alguém que seja desconhecido, ou, que você não tenha nenhum conhecimento. O importante é saber dos riscos e tomar todas as atitudes de maneira consciente.

E a sugestão também vale sobre o sexo oral, pois ele também é capaz de transmitir a doença , como alerta Delgado. Qualquer contato da boca com secreção sexual, ou líquido vaginal, esperma ou aquele líquido que vem antes do esperma pode transmitir o vírus, pois essas secreções são contaminadas com HIV, no caso da pessoa ter a doença. Por isso, fique ligada: neste caso, a melhor prevenção continua sendo a camisinha.

Dá para ser feliz na vida sexual e se manter bem longe do HIV. Aproveite o Dia Mundial de Combate à AIDS, 1º de dezembro, e discuta o assunto. Transmita tudo que sabe para as pessoas que conhece e consulte sempre um médico. Não tenha vergonha de tirar dúvidas e perguntar, pois principalmente nesta época, o que não falta é informação. Fique atenta!


Leia mais sobre: HIV

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.