Num pais campe?o em partos cesariana, onde o numero destas operac?es cresceu 12,5% em cinco anos, muitas pessoas ainda preferem pegar a contram?o da historia ? o que, na verdade, significa seguir o curso natural das coisas ? e ter parto normal, da forma mais natural possivel. E ai que entra o trabalho das doulas e o conceito de parto humanizado

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491673929&_c_=MiGComponente_C

No parto humanizado, m?e e bebe s?o vistos de forma integral. No conceito humanista de nascimento, o ato de nascer e puramente fisiologico, e n?o um procedimento hospitalar. Sendo assim, anestesias e cesarianas s?o praticas absolutamente fora desse contexto ? em seu lugar, casas de parto, parto normal, doulas. Todo um universo t?o diferente para tantas pessoas, mas t?o usado antigamente.

Muito comum na epoca em que as m?es davam a luz em casa com a ajuda de parteiras, o trabalho das doulas voltou a cena nos anos 90. Hoje, numa vers?o mais moderna, elas s?o responsaveis por tornar ainda mais encantador o processo que comeca na descoberta da gravidez e passa pela primeira troca de fraldas do recem-nascido.

Uma historia antiga

O termo doula vem do grego, e significa mulher que serve a outra. Na pratica, ela presta uma especie de consultoria as m?es. Ajuda a planejar as etapas da gravidez e o nascimento do filho, acompanha o pre-natal e, na hora do parto, oferece o apoio emocional de que mesmo as gestantes mais bem-preparadas precisam. A doula n?o substitui a equipe de medicos e enfermeiros, responsavel pelos aspectos tecnicos, nem supre o carinho do marido e da familia. No entanto, sua experiencia contribui para a seguranca emocional da m?e, que participa de forma ativa do nascimento de seu filho.

Alem de fazer massagens, exercicios de respirac?o e relaxamento, a doula transmite firmeza e coragem durante as contrac?es e, sobretudo, no momento do parto. Tudo para garantir que o nascimento de um filho seja uma experiencia positiva, segura e sem traumas. Na hora de amamentar, a doula orienta a m?e, mostrando que se trata de um ato natural que deve ser permeado de afeto, amor e tranquilidade.

Confianca = tranquilidade

Quando soube que estava gravida, a empresaria Mariana Lavatti vivia entre Brasil e Estados Unidos. E foi la que descobriu e conheceu o conceito das doulas. Mesmo com a opc?o de ter o bebe no Brasil, Mariana fez o pre-natal nos dois paises, para estar preparada para a possibilidade de a crianca nascer no exterior.

O processo de preparac?o de Mariana contou com uma nutricionista e uma orientadora de RPG, que, alem de trabalhar a conscientizac?o corporal com exercicios voltados para o momento do parto, foi tambem sua doula. Seu trabalho, em conjunto com o do medico, foi fundamental pra o que Mariana considera uma gravidez ideal. O resultado dessa preparac?o foi uma gestac?o tranquila, sem enjoos, e com muita disposic?o: Fiz exercicios ate o dia do parto.

Casas de parto x hospitais tradicionais

As casas de parto foram regulamentadas em 1999 pelo Ministerio da Saude. Esta foi mais uma vitoria para a humanizac?o do parto no Brasil com relac?o a outros paises como Franca e Holanda, em que essa pratica ja e bem fortalecida.

As diferencas entre os hospitais e as casas de parto ja comecam no ambiente. A ideia e que estas se parecam cada vez mais com casas e cada vez menos com hospitais, sem paredes brancas ou cheiro de eter. Nessas casas, o parto e feito por enfermeiros, que s?o responsaveis por tudo. Ali, a m?e pode escolher entre parir de cocoras, deitada ou na agua.

Essa tendencia humanista vem se fortalecendo de tal maneira que mesmo maternidades tradicionais como a S?o Luiz, em S?o Paulo, ja possuem quartos ambientados para o parto normal.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.