As dicas de tecidos e acabamentos para quem vai casar nos meses mais frios

“Para noiva não tem verão ou inverno” já adianta a estilista Camilla Person. O vestido branco é o ícone do casamento e, faça chuva ou sol, a noiva tem que brilhar nele. O inverno brasileiro não é dos mais rigorosos, mas principalmente nas regiões Sul e Sudeste as temperaturas ficam mais baixas no meio do ano. Assim, as mais friorentas devem adaptar os modelos.

O tecido é um fator importante para driblar a temperatura baixa. “Para o inverno brasileiro é possível usar um tomara-que-caia ou vestido sem manga com um tecido mais estruturado como Bellini ou Shantung”, diz Person. Ela sugere também modelos em zibelline ou mousseline, que são mais pesados e sem muita transparência. “Não dá pra ser soltinho, mas não precisa ter cara de casaco”, completa.

Uma opção para aquecer a noiva são as mangas. “Depende muito de onde vai ser o evento. Se for no campo, em local aberto, ou em outro país”, diz a estilista. Segundo ela, é possível fazer mangas de renda para serem usadas com um tomara que caia e removidas na hora da festa. Uma blusa ou capa integradas ao vestido também são alternativas e podem ser até forradas de cashmere - como ela fez para uma festa realizada na França recentemente.

Veja algumas sugestões de modelos:


Onde encontrar:
www.camillagiometti.com.br
www.bibibarcellos.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.