Variedade de cortes, modelos de estilistas famosos e preços em conta atraem mulheres que estão planejando o casamento

De cerca de dois anos pra cá, uma enxurrada de noivas desembarca nos Estados Unidos atrás do vestido para usar no grande dia. Com a variedade de marcas e a vantagem dos preços baixos, apesar da variação do câmbio, comprar o vestido de noiva no exterior tornou-se um negócio vantajoso. Foi assim com a profissional de marketing Cristiane Barcelos, 32 anos. Um ano antes da data do casamento, ela viajou de férias com a família para Orlando e aproveitou para ir a Nova York com a mãe para comprar o vestido.

Cristiane em três momentos: carregando o vestido pelas ruas de Nova York; durante a prova e no dia do casamento
Arquivo pessoal
Cristiane em três momentos: carregando o vestido pelas ruas de Nova York; durante a prova e no dia do casamento

“Em um só dia visitei cinco lojas. No final, voltei para comprar o escolhido na primeira. Queria um modelo de cava americana, mas acabei ficando com um tomara-que-caia off white, de tafetá com renda francesa, maravilhoso!”, conta. “Foi a aquisição mais importante de toda a viagem”. Como o grande dia ainda estava longe, ela fez os ajustes aqui no Brasil mesmo. Cristiane dá uma dica importante para as noivas que pretendem fazer o mesmo: a maioria das lojas tem vestidos de pronta entrega e sob encomenda. Se você não pode voltar para buscá-lo meses depois, peça para ver apenas os primeiros.

Angela Teodoro adiantou tudo pela internet e teve tempo de fazer as provas do vestido de noiva em Nova York, EUA
Rafael Vaz
Angela Teodoro adiantou tudo pela internet e teve tempo de fazer as provas do vestido de noiva em Nova York, EUA
Noiva prevenida vale por duas

Vale a pena pesquisar incansavelmente as lojas pela internet antes de comprar a passagem. Assim, a noiva não vai bater perna sem rumo até encontrar as lojas que fazem mais o seu estilo. A advogada Vera Lucia, 29 anos, preferia um modelo mais simples. Por isso, foi direto às lojas de departamento com sessão de noivas, chamadas de “bridal shop”. “Sei que aquelas que gostam de um vestido mais elaborado devem procurar lojas especializadas e agendar as visitas com antecedência”, ressalta.

Leia também
A partir de experiências pessoais, elas criaram negócios para ajudar as noivas

A também advogada Angela Teodoro, 27 anos, saiu do Brasil com tudo marcado. “Entrei no site de uma loja chamada Pronovias e foi paixão à primeira vista. Antes disso não tinha visto nenhum vestido no Brasil que tivesse me agradado tanto. Os modelos são mais simples, sem muitos bordados, mas muito bem desenhados”. Ela escolheu o vestido que queria pela internet mesmo, conversou com uma das vendedoras por e-mail, enviou as medidas e chegou a Nova York direto para a primeira prova. Como ela ia ficar por mais tempo, pois estava visitando o noivo que havia se mudado pra lá, fez a segunda prova uma semana depois e já embarcou com o vestido prontinho.

Para entrar nos Estados Unidos, é necessário um visto do consulado americano e os agendamentos das entrevistas para consegui-lo estão demorando meses. Portanto, se você não tem o visto e está a menos de seis meses do casamento, melhor comprar o vestido por aqui mesmo.

Fora do eixo

Mas o mercado dos vestidos vai além do eixo Brasil-EUA. São vários os ateliês especializados em noivas na Europa, principalmente na Espanha. A marca Pronovias, por exemplo, escolhida pela Angela Teodoro, é de lá.

A advogada Larissa Machado, 29 anos, já estava com o casamento marcado quando foi fazer um mestrado em Barcelona. Foi a uma butique e amou um vestido de tule e renda de seda da marca Rosa Clará. “O mesmo vestido no Brasil custava R$ 17 mil. Paguei 1.900 euros”, conta.

Larissa fez os primeiros ajustes na Espanha mesmo. Mas como voltou para o Brasil quatro meses antes do casório, teve de fazer mais alguns por aqui. Mesmo assim, valeu a pena. “Recomendo às noivas comprar o vestido no exterior, não só por causa do preço, mas também porque quando a gente compra um vestido pronto diminui muito a ansiedade”. E é claro que você não deve colocar na conta apenas os valores em dinheiro. Visitar uma cidade incrível só pode acrescentar momentos especiais ao álbum de memórias do seu casamento.

Leia também
Guia do Casamento: ideias, dicas e soluções para a noiva planejar o grande dia
Agenda da noiva: o que fazer mês a mês

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.