Além de investir em um modelo requintado, noivas podem escolher um segundo vestido, mais despojado, para a festa. Veja 22 opções perfeitas para o second dress

Como a cerimônia pode ser bem diferente da festa, nem sempre um mesmo vestido de noiva atende aos dois momentos. É aí que entra o segundo vestido – ou second dress. “O casamento é marcado por dois momentos: a cerimônia e a festa. A troca de vestidos pode marcar bem esses dois instantes”, explica o estilista Arthur Calliman.

A advogada Mayara Costa sempre quis outro modelo para a hora da festa. “Depois de um ano planejando o casamento, você quer aproveitar cada instante da cerimônia e da festa. A troca de vestido permite isso”, afirma a noiva.

Sorteada em um evento, Mayara irá escolher seu second dress na coleção de Arthur Calliman. “Quero um modelo despojado, mas não um vestido de balada. Pensei em algo mais romântico, com uma saia rodada”, diz a advogada.

Menos é mais
Este cuidado com os excessos é a primeira regra para a procura pelo segundo vestido. Modelagens justas demais e decotes profundos não são indicados. “É preciso tomar cuidado para não deixar de parecer uma noiva”, ensina a estilista Bibi Barcellos. 

“O segundo vestido tem que se comunicar com o anterior”, prossegue Bibi. Se o primeiro vestido tiver uma longa saia de tule, uma opção é encurtar o comprimento do segundo vestido, mas sem fugir muito da ideia original. “A noiva precisa manter a unidade e continuar com um vestido branco ou off white, por exemplo”, concorda a estilista Marie Lafayette. 

Para quem gosta de um pouco de colorido , Arthur Calliman aconselha a investir em detalhes. “Uma fita de cetim ou uma flor colorida deixam o visual mais moderno”, diz ele.

Mutante
Se a noiva não quiser um look em dobro para o casamento, um vestido mutante também é uma saída. Foi o caso da atriz Giovana Ewbank em seu casamento com Bruno Gagliasso. “É possível criar um vestido tubinho, justo ao corpo da noiva, com uma saia de tule bem volumosa por cima”, sugere Bibi Barcellos. Na hora da festa, a saia do vestido sai e a noiva pode circular pelo ambiente e dançar à vontade. 

Giovana Ewbank na igreja e na festa: vestido mutante desenhado por Samuel Cirnansck
AgNews
Giovana Ewbank na igreja e na festa: vestido mutante desenhado por Samuel Cirnansck

Não há regras para o segundo vestido de noiva perfeito. “Para as mulheres mais baladeiras, um curto é ótimo. Mas, para a noiva romântica, um vestido longo e fluido pode ser uma segunda opção melhor”, pontua Marie Lafayette.

E, embora nem todos reajam bem à ideia de trocar de vestido no meio do casamento – a mãe de Mayara acha que ela deveria permanecer a festa inteira com o mesmo modelo – o importante é que a noiva se vista de acordo com seu estilo e aproveite o grande dia. “O mais legal de usar dois vestidos é que aquela mulher vai estar com o modelo adequado para as duas fases do dia”, diz Bibi Barcellos.

Leia mais
75 ideias para seu casamento
Estilistas ajudam a escolher o vestido de noiva perfeito
O que você precisa saber sobre maquiagem para noivas


>>> Assine a Newsletter , curta nossa página no Facebook e siga o @Noivas no Twitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.