Bisavó do Príncipe instituiu cortejo, voltou a Westminster e foi a primeira a depositar o buquê no Túmulo do Soldado Desconhecido

O casamento de William e Kate seguirá tradições da família real
Getty Images
O casamento de William e Kate seguirá tradições da família real
Nem tudo no casamento do Príncipe William com Kate Middleton são mistérios – a não ser o vestido da noiva ( veja as apostas de estilistas para o modelo de Kate ). O evento acontece nesta sexta-feira, na Abadia de Westminster, e segue um rígido protocolo real. Mas mesmo as mais antigas tradições passam por mudanças. A própria família do Príncipe William foi responsável por muitas delas, ao longo do século XX. Veja algumas delas abaixo.

>>> Co nfira a cobertura do casamento real

Abadia de Westminster vista de dentro. William casará onde suas avó e bisavó casaram
Getty Images
Abadia de Westminster vista de dentro. William casará onde suas avó e bisavó casaram


1. O uso da Abadia de Westminster

As cerimônias de casamento reais costumavam ser feitas nos palácios ou em igrejas anexas a eles. Mas, em 1923, logo após a Primeira Guerra Mundial, a Rainha Elizabeth casou-se com George V (o rei gago que foi tema do filme vencedor do Oscar, “O Discurso do Rei” ) na Abadia de Westminster ( conheça o palco do casamento real ), como uma tentativa de levantar o moral britânico. Depois deste, todo casamento da realeza passou a acontecer em grandes abadias inglesas.

2. O cortejo da noiva até a igreja
Foi Elizabeth I também que instituiu o cortejo da noiva até a igreja em uma carruagem e aberta ao público. Esta foi uma maneira encontrada pela realeza para envolver o público na cerimônia.

Túmulo do Soldado Desconhecido receberá o buquê de Kate Middleton
Getty Images
Túmulo do Soldado Desconhecido receberá o buquê de Kate Middleton
3. O buquê no Túmulo do Soldado Desconhecido
Outra tradição que começou com Elizabeth I foi o local onde a noiva deixa seu buquê, feito de ramos de murta. Ela foi a primeira a deixá-lo em cima do Túmulo do Soldado Desconhecido, na própria Abadia de Westminster, como uma homenagem a todos os britânicos que já morreram em guerras. Ou você achava que Kate jogaria o buquê para suas madrinhas?

4. Joias feitas de ouro galês
Como um símbolo do país de Gales, parte do Reino Unido, Elizabeth I usou um anel de ouro feito no local. As outras seguiram a sua tradição e ainda adicionaram detalhes. Elizabeth II, por exemplo, usou uma tiara do mesmo de ouro, achado na região norte do pequeno país.

5. Vestido com simbolismos
A Rainha Vitória estabeleceu o branco como a cor dos vestidos de casamento, lá no ano de 1840. Quando Elizabeth II se casou, logo após a Segunda Guerra Mundial, em 1947, a Inglaterra passava por uma grande crise econômica. Dessa forma, seu vestido não só foi modesto, como também decorado com símbolos patrióticos.

Como Diana, Kate não deverá falar a palavra
Getty Images
Como Diana, Kate não deverá falar a palavra "obedecer" nos votos de casamento
6. Nada mais de “obedecer”
Nos votos oficiais, escritos pela Igreja Anglicana, existe uma parte em que diz “prometo amar, confortar e obedecer o meu marido”. Em 1981, Diana trocou o “obedecer” por “cuidar de”. Na opinião de Vera Simão, presidente da ABRAFesta e idealizadora de Feira Casar, o mesmo deve acontecer com Kate. “A palavra ‘obediência’ é mais antiga. Não tem um bom sentido hoje em dia”, fala.

7. Súditos de um lado, realeza de outro
Dentro da Abadia de Westminster, os 1900 convidados não poderão sentar onde quiserem. Segundo o protocolo, os membros da realeza ficam ao lado direito e os súditos, ou “comuns”, tomam os lugares do lado esquerdo. Vera Simão explica que também há uma ordem de chegada dos convidados. “Os membros da realeza devem chegar um pouquinho depois dos outros. E eles devem entrar por alguma entrada lateral da Abadia”.

Qual será a tiara que Elizabeth II dará a Kate Middleton?
Getty Images
Qual será a tiara que Elizabeth II dará a Kate Middleton?
8. Uma tiara de presente
Elizabeth II era a herdeira do trono, diferentemente de Diana e de Kate. Como as tiaras são privilégio da realeza, as noivas que se casam com os herdeiros ganham uma tiara de presente da Rainha para usar durante o casamento. Kate, que fez uma lista de casamento diferente , não imaginava que iria ganhar algo tão especial da avó de seu futuro marido.

9. Os poderes da Rainha
Segundo Vera Simão, a Rainha comanda boa parte do cerimonial. “Ela pode mudar o que quiser. A noiva e o noivo pouco interferem”, comenta. Durante o almoço de comemoração, ninguém pode tocar na Rainha – a não ser que ela toque primeiro. Tampouco é aconselhável falar com ela e, num jantar, quando ela termina de comer e cruza os talheres, todos são obrigados a parar de comer. Além disso, segundo o protocolo da cerimônia, a Rainha é a última a entrar em Westminster antes da noiva.

10. Mídia e enlaces reais
Quando Elizabeth I se casou com George V, a rede radiofônica estatal BBC não foi autorizada a transmitir a cerimônia. Mas, 24 anos mais tarde, o casamento da atual rainha Elizabeth II foi transmitido pelo rádio e chegou a ter mais de 200 milhões de ouvintes. O casamento seguinte envolvendo a realeza britânica, de Diana e Charles, foi visto pela televisão por mais de 750 milhões de pessoas ao redor do mundo todo. Já o casamento de William e Kate é mídia 2.0: será transmitido pela internet e pelas redes sociais .

Leia também
Como príncipe e princesa: eles vão se casar no mesmo dia do Príncipe
A plebeia calma e o príncipe nervoso: astrologia da data
Galeria de fotos: os preparativos para o casamento real

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.