A antiga tradição da despedida de solteiro permanece viva

Certamente muitas coisas passam pela cabeça do casal quando decide marcar a data do casamento. São tantos os detalhes, as decisões que precisam ser tomadas... No entanto, poucos são os noivos que conversam sobre a preparação da despedida de solteiro, até porque o tema ainda é um tabu, inclusive para os convidados. Prova disso, é que somente uma das pessoas entrevistadas para essa matéria concordou em ser identificada.


No Clube do Bolinha, mulher também entra!
Despedida de homem sempre tem mulher pelada? Depende. Se for no bordel, com certeza. Mas nem sempre o noivo fica com a garota de programa, mesmo com os amigos bancando. Normalmente quem aproveita mais a festa (com elas) são os colegas. Agora é claro que tem alguma brincadeira, do tipo ela tirar a roupa do noivo na frente de todos, ficar provocando, se insinuando..., revela o jornalista S.T., 30 anos.

Às vezes tudo não passa de uma dança sensual, mas nem todas despedidas têm o mesmo desfecho. Um amigo programou um churrasco à tarde. Achei estranho porque tinha dez caras e cinco mulheres muito bonitas para serem namoradas deles. À noite, as moças entraram no salão de festas do prédio e começou o strip-tease. Os amigos pagaram o programa para o noivo. E como eu nunca havia ido a uma festa assim, fiquei a ver navios, porque não levei dinheiro", conta M.V.C. sem querer se identificar para preservar o companheiro 'enforcado'.

Nesses casos, a festinha costuma ocorrer num dia de semana, como se fosse um happy hour, para não levantar suspeitas. Os casados, enrolados e o noivo têm que chegar em casa antes da meia-noite, para não virarem abóbora ou terem que inventar uma desculpa cheia de abobrinha, entrega S.T.


O outro lado
Apesar da despedida em bordel ainda ser muito comum, nem todos concordam com esse tipo de 'comemoração'. O repórter cinematográfico H.J., 29 anos - que garante nunca ter se divertido com garotas durante festas assim, mas prefere não se identificar por medo de represália dos colegas - por exemplo, participou de duas despedidas e acredita que o sexo não é imprescindível para o ritual.

"Uma coisa é assistir um strip-tease, outra é partir para a relação sexual. O sexo pode ser seguro, mas tem a questão do caráter, avalia. H.J. teve um amigo que ganhou uma despedida apimentada dos colegas e ainda quis contar vantagem. Na festa de casamento, ele me contou que haviam pagado uma garota para fazer programa no apartamento de um deles. Complicado é saber que não foi só ele que se 'divertiu'. Foram todos os amigos que estavam na festa com as respectivas namoradas e esposas', diz referindo-se a situação embaraçosa.


As Luluzinhas também se divertem...
Se por um lado as despedidas masculinas não mudaram com o passar dos anos, por outro, festinhas com um toque caliente não são mais privilégio deles... K.V., 26 anos, combinou com o noivo que ambos não iriam passar por esse ritual e, dias depois, quebrou o acordo. 'Não agüentei. Fui com amigas para o clube das mulheres. Dançamos com os homens e colocamos dinheiro na sunga deles. Foi muito divertido. Contei para o meu marido, mas não posso me identificar, senão ele vai ficar bravo. Se os amigos dele descobrirem, ele me mata', confessa.

Tatiana Caroline Romanelli, de 27 anos, é uma especialista em despedidas, já participou de dez e garante que a maioria das comemorações femininas ainda se parece com o tradicional chá de cozinha. 'A maioria ainda é aquela festinha careta e sem graça', afirma. Tanto é verdade que a despedida que mais a marcou foi justamente uma fora dos padrões. "Foi a melhor e a mais excitante que fui. De repente o estilo das músicas mudou, e os rapazes que serviam salgados e bebidas puxaram a noiva para cima do balcão, tiraram os ternos comportados, e  ficaram apenas de sunga com uma gravatinha no pescoço. Até a mãe e a sogra da noiva foram para o meio da bagunça", lembra.

Apesar de toda a farra, segundo ela, o respeito costuma prevalecer mesmo nas despedidas mais moderninhas. As pessoas que realizam esses eventos são muito profissionais e existem muitas regras também, explica. "Para a maioria ainda é difícil aceitar o fato de que o noivo pode estar com outras mulheres às vésperas do casamento, encaram como uma possível traição. O ritual é uma brincadeira e, por isso, tem que ser saudável. Não havendo sexo, o resto é tudo válido", conclui.


Contar ou não contar?
Mesmo mantendo a fidelidade, a expert no assunto Tatiana Caroline Romanelli, não recomenda contar ao parceiro ou parceira que se trata de uma despedida. 'Na primeira que eu fui, o meu ex perguntou se iria ter homem... Depois disso, eu nunca mais avisei, até porque não sabemos o que nos espera', admite.

O repórter cinematográfico H.J. concorda com Tatiana. Todos seus amigos que participaram desse tipo de comemoração tiveram que mentir para poder ir. Conheço um único caso de um cara que contou para a esposa e ela falou para ele ir sossegado. Mas tinha uma explicação para toda essa bondade: o cara tinha feito uma operação de redução de estômago há pouco tempo e, por isso, não poderia beber nem fazer esforço físico. Era garantia de fidelidade ou morte na certa, conta S.T., que também já improvisou uma desculpa para não perder uma dessas festinhas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.