A pesquisa aponta para diferenças nos pesos de cada produto e informações boas e más referente as potências

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508663785&_c_=MiGComponente_C

Há produtos bem mais pesados que outros

O modo de funcionamento do secador é razoavelmente simples. Os aparelhos produzem vento pela ação de um motor elétrico ligado a uma pequena hélice. Para vento quente, além do motor e da hélice, há também a ação de uma resistência. Posto que é preciso empunhar o aparelho acima da cabeça por bastante tempo, o peso do secador é um fator de importância. Quanto mais leve o produto, mais fácil e agradável é seu manuseio. Assim, pesamos e comparamos o peso dos secadores avaliados.

O mais leve do teste foi o Britânia SP2100, que pesa menos de meio quilo. Os mais pesados foram GA.MA Italy e Mallory, com quase um quilo.

Na potência, mentiras boas e más

Medimos a potência dos secadores e comparamos com aquela encontrada na embalagem. Quanto mais alta a potência, teoricamente mais eficaz é o aparelho. Portanto, se você compra um secador que diz que tem uma potência de 1.800W, mas leva para casa um produto que na realidade tem 1.669W, como no caso do Mallory ¿ o pior nesta etapa da avaliação ¿, você está sendo lesado. Os aparelhos da Britânia também mentem na potência. E no Black & Decker, a potência medida foi superior à declarada, o que acaba sendo um ganho para o consumidor, mas o fato demonstra que o fabricante não tem a preocupação de que o rótulo do produto reflita a realidade.

Já o comprimento do cabo é um item de conforto e até de segurança. Quanto maior o cabo de alimentação do secador, maior a facilidade e o conforto durante o uso, e menor a possibilidade de você precisar usar uma extensão ou do fio se partir conforme você puxa o aparelho para cima. GA.MA Italy, Britânia SP2400 e Mallory foram os melhores nesse item, todos com mais de 2,5 metros de fio. Já o Faet, com pouco mais de 1,5 metros, foi o pior nesse item.

Veja o teste completo


É proibida a utilização deste conteúdo para fins publicitários ou comerciais. A Pro Teste - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor foi fundada em julho de 2001, por iniciativa do IPEG (Instituto Pedra Grande de Preservação Ambiental de Atibaia) e da Test-Achats, da Bélgica, instituição que defende o consumidor na Europa e que reúne mais 1,2 milhão de associados. A missão é informar, orientar, representar e defender os interesses do consumidor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.