Quem já não proferiu essas fatídicas palavras na frente do espelho depois de um corte desastroso, que atire o primeiro tubo de shampoo!

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508680655&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

O corte parecia tão lindo da moça da novela, na revista, mas em você ficou... Bem... Não ficou muito bom. E agora?

Marcelo Comino, hair stylist do Jacques&Janine, ensina o que fazer nessa situação periclitante, mas, acredite, muito comum:

¿ Primeiro, e acima de qualquer coisa: não tente consertar sozinha em casa. Não tente tirar aquela pontinha ou acertar a franja. O mesmo vale para colorações que não ficaram exatamente do jeito que você queria. Não faça nada!

¿ Mesmo que o acidente tenha acontecido com o seu cabeleireiro de muitos anos que você ama de paixão ¿ e acidentes, infelizmente, acontecem ¿, vá a outro profissional. E isso é muito importante, porque é a visão de alguém de fora que vai encontrar melhor solução para o problema. Depois de tudo resolvido, você pode continuar com o seu cabeleireiro de sempre, mas o ideal é que a reparação seja feita em outro lugar.

¿ Ficou muito curto? Somado a largas doses de paciência, use e abuse de faixas, tiaras e fivelas. Outra opção a considerar, caso a pessoa não possa mesmo esperar o cabelo começar a crescer, é o mega-hair. Mas isso deve ser avaliado com calma, porque requer cuidados e manutenção. Pense se você terá disponibilidade de se dedicar a esses cuidados.

¿ Franjas? Muito cuidado com elas! Uma franja mal cortada pode desestruturar completamente o rosto da mulher e muitos pontos devem ser observados e levados em consideração antes de fazer o corte. Um corte com franja exige atitude e escovação. O formato do rosto deve ser amplamente analisado. Ex: rosto pequeno, franja longa; o contrário para um rosto comprido. Em cabelos crespos, deve ser evitada.

¿ E em todos os casos, muita, mas muita calma e paciência! O bom dos cabelos é que eles sempre crescem. Relaxe. Tente tirar o melhor proveito do visual diferente, já que você vai ter que conviver com ele por uns tempos. Quem sabe, a partir de um acidente você não acaba descobrindo e adotando um estilo diferente?

Agradecimentos:
Marcelo Comino

Leia mais sobre: cabelos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.