No Rajastão, a prática ainda é comum, e muito prejudicial à educação das meninas

Duas semanas atrás, o Estado indiano do Rajastão comemorou o festival de Akshaya Trtiya, que homenageia o deus Visnú. Na ocasião, as autoridades do país organizaram uma campanha contra o casamento infantil, ainda comum nas áreas rurais do Rajastão. O dia do festival é considerado de boa sorte para a realização de casamentos.

Embora a lei indiana hoje proíba casamentos entre crianças, as cerimônias realizadas ainda são consideradas válidas e o costume persiste com força: segundo a Unicef (Fundo da ONU para Infância e Adolescência), 56% das meninas indianas se casam antes dos 15 anos e 17% antes dos 10. Segundo uma pesquisa do governo indiano, mais da metade das meninas do Rajastão têm filhos antes dos 19 anos.

O Rajastão é uma das regiões indianas com piores indicadores sociais. É comum que as meninas casadas abandonem os estudos para se dedicar às obrigações domésticas.

Leia a íntegra no site da BBC Brasil .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.