Para cada religião, existem regras a serem seguidas por cada noiva

Cada cerimônia vai exigir um tipo de vestido
Getty Images
Cada cerimônia vai exigir um tipo de vestido
Existem vários tipos de cerimônia de casamento, dependendo da cultura ou religião dos noivos. As particularidades e regras de cada uma são fatores que podem influenciar na escolha do vestido de noiva.
Entenda como funcionam as cerimônias em quatro religiões e garanta um vestido adequado para a situação.

Católico

O tipo de casamento mais comum no Brasil é o católico, religião de 73,8% da população, segundo o Censo de 2000. A maioria das cerimônias acontece dentro das igrejas. Nestes casos, a noiva deve seguir a etiqueta do local: nada de decotes acentuados, nem mesmo os laterais ou nas costas.

Por outro lado, as caudas longas são uma boa pedida, já que os templos costumam ter corredores compridos até o altar.

Judaico

Quando vão às sinagogas, as moças judaicas cobrem os ombros e evitam roupas muito justas. No dia de seu casamento, não é diferente. Vestidos sem mangas até são liberados, desde que a noiva cubra a região com um xale ou um bolero, explica Cecília Ben David, coordenadora pedagógica do Centro de Cultura Judaica de São Paulo.

“Entre as famílias de judeus ortodoxos, há regras mais rígidas, mas, no geral, é uma questão de bom senso de quem freqüenta o local e conhece os costumes”, diz Cecília. Além disso, é preciso ficar atenta às tradições da festa, como a de levantar os noivos em cadeiras ao som de músicas animadas. Para não estragar a alegria, cuidado com o véu: se for muito longo, melhor tirá-lo na chegada da festa.

Em ambos os casos, por estarem em território “neutro”, há mais flexibilidade em relação às normas. O uso do lenço, por exemplo, é opcional – algumas noivas dispensam e outras investem em modelos elegantes em tecido branco.

Muçulmano

Iman: vestido tomara-que-caia apenas na festa
Arquivo pessoal
Iman: vestido tomara-que-caia apenas na festa
Assim como no judaísmo, a religião islâmica tem normas para as mulheres se vestirem quando vão à mesquita. “Usamos calças, blusas de manga comprida, gola alta e hijab (lenço muçulmano)”, ensina a professora Iman Nimri, brasileira de família muçulmana.

No entanto, ao contrário de outras religiões, o casamento não é realizado dentro do templo. Em países muçulmanos, como o Líbano, para onde muitas noivas brasileiras costumam viajar para se casar, a cerimônia é feita no cartório, celebrada por um sheik. Mais tarde, os noivos fazem uma festa para familiares e amigos. No Brasil, os casamentos acontecem em salões de festa anexos às mesquitas ou em buffets.

Iman, que sempre sonhou em casar de tomara-que-caia, deixou o modelo apenas para a festa. Na cerimônia religiosa, usou calças, blusa de manga comprida e lenço, como manda a tradição.

Ortodoxo

A cerimônia de casamento dos cristãos ortodoxos é repleta de rituais, como os noivos darem três voltas em torno do altar, simbolizando a Santa Trindade e a eternidade de Deus.

“Um vestido com cauda muito longa pode atrapalhar este momento”, diz o padre Gregório Teodoro, Catedral Metropolitana Ortodoxa de São Paulo.

Cuidado também com o arranjo de cabeça: no final da cerimônia, os noivos recebem coroas, sendo reconhecidos como rei e rainha do novo lar que se forma. Um adereço muito grande pode enroscar na coroa e causar desconforto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.