Nem só de eletrodomésticos e itens para casa são feitas as novas listas de presentes

Débora fez sessão de fotos especial e lista com doação para ONG de animais abandonados
Mariana Favato
Débora fez sessão de fotos especial e lista com doação para ONG de animais abandonados

As tradicionais listas de casamento estão cada vez mais abrangentes. Eletrodomésticos, itens de cama, mesa e banho, sempre tão tradicionais, estão dando espaço para livros, cds, viagens, passeios e até mesmo doações.

Esse tipo de serviço tem sido uma ótima opção para os noivos que já tem a casa montada. “Hoje em dia, existem vários serviços diferenciados com soluções para estes casais”, diz a consultora de casamentos Vera Simão.

“Cotas para viagem e doações para alguma instituição são algumas das opções”, sugere Kalinka Cope, dona da assessoria de eventos L a Mabelle. 

Doações para ONGs

A pediatra Débora Holanda e o empresário Bruno Fernandéz moravam juntos há dois anos quando se casaram, no dia 2 de outubro de 2010. Apesar de sua casa não estar totalmente montada, eles preferiram abrir mão de parte dos presentes em benefício de instituições de caridade.  “Tentar fazer do mundo um pouco menos feio é dever de cada um, e qual ocasião melhor para celebrar o amor pelos outros do que em uma festa de casamento?” diz Débora. 

O casal procurou o site Lista Perfeita , que oferecia a opção de uma lista com presentes tradicionais e cotas de doação para a ONG Doutores da Alegria , cuja atuação Débora acompanhava de perto na ala das crianças do hospital em que trabalha.  

A pediatra brinca com o cachorro: amor pelos animais
Mariana Favato
A pediatra brinca com o cachorro: amor pelos animais

Eles também fizeram questão de incluir na lista a ONG Amigos da Natureza, com quem adotaram um cachorrinho.  “Muitas pessoas foram resistentes a doação, mas fico feliz de ter ajudado de alguma forma” diz Débora. “Espero que outros casais tomem esta atitude.

CDs, DVDs e livros

Tem noivos que, quando se casam, já têm a casa montada. No caso da profissional de relações públicas Luciana Branco e do cineasta Ricardo Kauffman, eram duas. “Os dois moravam sozinhos, cada um em uma casa, então já tínhamos tudo em dobro. Nem pensei em pedir tudo de novo de presente”, conta Luciana, que se casou no dia 2 de junho de 2006. 

Para agradar a família, mais tradicional, Luciana fez uma mini lista com aparelho de jantar, taças e bandejas de prata.  

Porém, para os demais convidados, divulgaram outra lista composta de CDs, DVDs e eletrônicos. Fã de cinema, Luciana incluiu coleções de filmes de grandes diretores, como Fellini, Woody Allen e Hitchcock. Já Ricardo, apaixonado pela língua portuguesa, pediu livros como Dicionário de Antônimos e Dicionário de Regência Verbal.  

“Nos divertimos muito fazendo essa lista”, conta Luciana. “O legal é que tinha opções a partir de R$ 20, ou seja, quem quis dar um presente mais em conta sabia que estava dando algo que nós realmente desejávamos”. 

Presente em dinheiro

O casamento da administradora Sarah Breuel e do pastor René Breuel, em 19 de agosto de 2003, foi também uma despedida. O casal estava de mudança para o Canadá, fazer mestrado durante três anos.

“Infelizmente, não poderíamos levar conosco presentes físicos” conta René. Eles fizeram uma lista em uma loja canadense, que permitia a compra pela internet e entregava direto no apartamento de lá. 

Mas esta não era a única opção. “No convite, avisávamos sobre nossa mudança de país e sobre a lista online. Também indicamos que, se alguém quisesse manifestar o carinho de outra forma, ficaríamos felizes em receber sua contribuição para nosso começo de vida”, diz ele. 

Muitos convidados procuraram o casal ou sua família para presenteá-los com quantias em dinheiro. Alguns pediram os dados da conta bancária para fazer depósitos e outros entregaram cheques no dia do casamento. 

“O dinheiro que recebemos ajudou a pagar a lua-de-mel e parte dos estudos, além de completar a casa com alguns itens que não tínhamos ganhado pela lista”, conta René. 

Cotas de lua-de-mel

A vendedora Gabriela Zornitta e o empresário Nelson Zornitta moravam juntos há cinco anos quando se casaram, em 4 de abril de 2008. “Tudo que era essencial na casa, já tínhamos”, conta ela. Como os convidados queriam presenteá-los mesmo assim, o casal decidiu fazer uma lista de cotas de lua-de-mel em uma agência de viagens. 

“Como, na época, só existia a opção de comprar cotas pela internet e os mais velhos não tinham intimidade com a web, fizemos também uma lista tradicional, com poucos itens, em uma loja física de decoração” explica Gabriela. “Mas as cotas fizeram sucesso. Ganhamos tantas que deu para fazer duas viagens: visitamos Maceió e o deserto do Atacama, no Chile”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.